CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SEXTA-FEIRA, 27 DE FEVEREIRO DE 2004
Resultado do Grupo Especial não convence

08RESULT.jpgImperadores do Samba divide o título com a arqui-rival. O empate não tem gosto de vitória para torcidas
 
 

Carine Simas e Luciamem Winck

Resultado de Porto Alegre reeditou o dia 26 de fevereiro de 1998, quando Bambas da Orgia e Imperadores do Samba dividiram o tílulo de campeã do Grupo Especial. Na apuração de ontem à tarde no Porto Seco, as duas foram vitoriosas com notas máximas, o que causou surpresa, já que, em todas as avaliações dos especialistas de carnaval, este foi um dos desfiles mais fracos dos últimos anos. Nem Bambas nem Imperadores mostraram a exuberância que as distinguiu - e que as afastou - das demais concorrentes. As torcidas fanáticas das duas escolas não se empolgaram com os sambas-enredos e nem mostraram maior entusiasmo durante a exibição na avenida.

O fraco desempenho contrastou com as notas dos jurados, que parecem não ter percebido os problemas financeiros das duas escolas, que se manifestaram nas alegorias, nos adereços e fantasias e, principalmente, nos carros alegóricos. O resultado não surpreendeu, porque não havia uma favorita. A Praiana e a União da Vila do IAPI, que figuravam na lista das candidatas ao título, se classificaram em posições menos honrosas. A IAPI perdeu dois pontos administrativos - por atrasar o início do desfile - e mais 0,5 nos quesitos, assegurando o segundo lugar. Já a Academia de Samba Praiana ficou em sexto lugar, escapando do rebaixamento por um ponto apenas.

Outro fato questionável no Grupo Especial foram os 157 pontos obtidos por três entidades carnavalescas - Samba Puro, Imperatriz Dona Leopoldina e Praiana -, cujo critério de desempate obedeceu a ordem de apuração dos quesitos (bateria, música-enredo e assim por diante. Tabela).

'Isso é uma vergonha. Os jurados não têm condições de julgar ninguém. Exigimos que o julgamento seja feito por profissionais no próximo carnaval', protestou o presidente da Praiana, Wilson Pereira. Enquanto isso, os dirigentes dos Bambas da Orgia, Rosalina Conceição, e dos Imperadores do Samba, Elbdes Meireles, comemoravam a conquista. A azul e branco apresentou o tema 'Do mar se faz poesia', nas cinco alegorias, sendo a que retratou as ruínas de Atlântida, a mais bela. A vermelho e branco levou os transgênicos para a passarela, mas o carro alegórico que retratava a Fome Zero não convenceu. A alegoria apresentava a réplica de uma favela, mas levava destaques vestidos em cetim entre os que representavam os pobres. A última vez que a Imperadores havia sido campeã foi em 2001, quando os Bambas da Orgia desfilaram no Intermediário A.



Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil