CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SÁBADO, 12 DE SETEMBRO DE 2009
 
QUEM FAZ
Preparo e trabalho, a receita de Vontobel
 
ROBERTO TAVARES

Ricardo Vontobel, presidente do Conselho de Administração da Vonpar Refrescos de Porto Alegre, é, como todo empresário de sucesso, um homem dinâmico, com grande dedicação ao trabalho. Porém, não se considera um workaholic. Diz que já trabalhou muito realizando jornadas de 16 horas por dia, chegando a dormir no ônibus muitas vezes enquanto se dirigia de uma para outra de suas plantas industriais. Ele conta que agora os tempos mudaram, já que possui uma estrutura que lhe permite ficar mais tempo com a família. Mas para aqueles que esperam uma vida fácil – como ganhar na loteria –, ele mantém o discurso crítico e firme. 'Não acredito em Papai Noel.' E enfatiza que, na vida, nada vem de graça, e que 'é preciso preparo e muito, muito trabalho'.
O empresário tem duas filhas – suas maiores paixões – e aprecia esportes, como golfe e futebol. Deste último, é torcedor gremista inveterado. Ele conta que já chegou a pensar na possibilidade de ser presidente do Clube, mas que isso não passou de um sonho de torcedor. 'Acho que encontraria dificuldades para dirigir o Grêmio. A dinâmica de uma empresa é muito diferente da que existe nos times de futebol.' Ricardo Vontobel dirigiu a Vonpar durante 20 anos, empresa que hoje possui 3 mil funcionários e um faturamento que chegará a R$ 1,5 bilhão em 2009.
Desde 1963 mantendo negócios com a Coca-Cola, o empresário conta que o passado traz lembranças boas e, de certa forma, até emotivas. Ele relembra a trajetória de João Jacob Vontobel, seu pai, que há 61 anos imigrou para Porto Alegre para distribuir a gasosa Marabá, fabricada em Caxias do Sul. Depois produziu a Laranjinha e, na década de 60, na rua Vicente Montégia, no bairro Vila Nova de Porto Alegre, a Minuano Limão.
Nascido em 1959, em Santo Ângelo, Ricardo é o mais velho de três filhos e veio para a Capital antes de completar 1 ano de idade. Diz que precisou 'dar duro' durante a infância, colocando lenha nas caldeiras, lavando garrafas e carregando caminhões. 'Não era uma necessidade', explicou, 'mas o nosso pai ensinava que nós só conseguiríamos as coisas trabalhando'.
Ricardo Vontobel tem ótimas perspectivas para o Brasil, que define como 'a bola da vez'. Ele ressalta, porém, que é preciso realizar investimentos em educação e respeitar as leis. 'Quem quiser crescer, terá que fazer isso e acreditar muito em si mesmo', conclui.
 
DIVULGAÇÃO / CP

Quando guri, o empresário Ricardo Vontobel lavava garrafas na empresa do pai