CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, DOMINGO, 5 DE MARÇO DE 2000

Carnaval é festa de origem mundial




11CARNAV.jpg Bambas da Orgia, a primeira escola de samba de Porto Alegre, que surgiu em 1940, festeja seus 60 anos


Se alguém perguntar quando e onde surgiu o carnaval, a resposta será uma narrativa que passa pelo Egito, Roma, Israel, Cidade do Porto, entre outros lugares. 'Não há uma definição precisa sobre a origem do carnaval', explica a historiadora e carnavalesca Sandra Maia, que escreveu o gibi 'Carnaval em Porto Alegre', publicação da Secretaria Municipal da Cultura. Na capital gaúcha, o Carnaval do Zé Pereira, comandado, no Rio de Janeiro, pelo português José Nogueira de Azevedo Paredes, inaugura, na metade do século XIX, o carnaval de rua. Mais tarde, o Entrudo - corrida nas ruas, criada na Cidade do Porto, em que as pessoas atiravam ovos, farinha umas nas outras - surgiu no final do mesmo século. 'Até hoje, guarda-se alguns hábitos daquela prática, como o de jogar farinha no fim das aulas escolares', lembrou a coordenadora da Memória Cultural, da Prefeitura de Porto Alegre, Zita Possamai. O Zé Pereira e o Entrudo, eminentemente populares, contrastavam com os Corsos (desfiles, em automóveis abertos, de personalidades da alta sociedade) e com as sociedades carnavalescas (destacam-se, entre elas, Esmeralda e Venezianos). A fundação da primeira escola de samba porto-alegrense ocorreu em maio de 1940. Surgiam os Bambas da Orgia. Em fila indiana ou do alto dos coretos, bambistas como Lourival da Silva, o Seu Nenê, Cláudio Vieira, Marino Vargas Damasceno, Rubens Saraiva tocavam marchinhas, sem instrumentos como o tamborim. Do carnaval contemporâneo, o grupo reclama de uma coisa: a festa dura menos do que antigamente, com o fim da folia no sábado de Aleluia. O carnaval-espetáculo, introduzido em 1961, surgiu com a Academia de Samba Praiana, fundada em 1960.



Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil