CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SEGUNDA-FEIRA, 23 DE FEVEREIRO DE 2004
Alegria solta

AVENIDA - A realização do desfile do Grupo de Acesso na Augusto de Carvalho foi uma decisão do conselho de presidentes das escolas. Segundo o secretário municipal da Cultura, Vítor Ortiz, a dificuldade de levar as alegorias até o Porto Seco contou na escolha. Mas algumas entidades discordaram. Para o vice-presidente da Unidos da Vila Mapa, Paulo Santos, foi um descaso com o grupo, porque as arquibancadas comportaram menor público e a pista foi mais curta.

BLOQUINHO - Os funcionários da limpeza deram um show à parte no sábado. A cada desfile, 20 trabalhadores do DMLU invadiam a avenida Augusto de Carvalho para varrer, com alegria, a pista e caíam no samba. De camisetas da campanha 'A Paz é a Gente que Faz', eles improvisaram coreografias, usando as vassouras como adereços.


TRANSPORTE - Linhas especiais de ônibus funcionam em Porto Alegre no período de carnaval para levar os foliões até o Complexo Cultural do Porto Seco. As linhas são Centro (terminal na praça Rui Barbosa e itinerário via Sertório); Restinga (terminal na avenida Nilo Wulff e trajeto pela Lomba do Pinheiro); e Lomba (terminal na avenida João de Oliveira Remião). O T6 tem horários especiais para o deslocamento ao local. Outras formas disponibilizadas são os ônibus 633 Costa e Silva, via avenidas Farrapos e Assis Brasil; e B02 Integração Metrô, que faz conexão com o Trensurb.

PASSE LIVRE - Os ônibus da Capital terão passe livre das 4h de amanhã às 4h de quarta-feira. Mais informações sobre itinerários e horários podem ser obtidas pelo telefone 158, plantão da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

SAMBÓDROMO - O projeto do Complexo Cultural do Porto Seco deve sofrer mudanças, com melhorias na proposta original. Segundo a arquiteta Néia Uzon, coordenadora do projeto pelo Gabinete do Prefeito, há previsão de serem construídas passagens subterrâneas sob a pista de eventos, com dois túneis para facilitar a circulação.

DISTINÇÃO - A campeã do carnaval de Porto Alegre por seis anos consecutivos recebe a distinção de Doutor em Carnaval e o troféu Ariovaldo Alves Paz em caráter definitivo. No entanto, a dificuldade da façanha fez com que apenas duas entidades conseguissem o título em toda a história da folia porto-alegrense. A primeira foi a tribo carnavalesca Os Caetés, em 1952, e a segunda foi outra tribo, Os Comanches, no ano de 1985.
 


Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil