CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 24 DE FEVEREIRO DE 2004

Desfile do B não lotou arquibancadas




08DESFIL.jpg No Porto Seco, na Capital, União da Tinga cantou a história da Voluntários da Pátria


A Pista de Eventos do Complexo Cultural do Porto Seco foi inaugurada pelo Grupo B no domingo com um público que não lotou as arquibancadas. A concentração maior foi nos arredores do complexo, onde quem não tinha ingresso assistiu ao desfile por um telão. A Brigada Militar estima um pico de 20 mil pessoas à 1h. A apresentação abriu-se com a estreante no grupo, a Acadêmicos de Niterói, de Canoas, que entoou o samba 'A mãe de ouro'. Depois, a Realeza homenageou as mulheres na avenida. Com um atraso ao percorrer a pista e sem uma das alegorias, a Imperatriz Leopoldense retratou sua cidade, São Leopoldo. Foram destaques os imigrantes alemães e a indústria calçadista. A Império da Zona Norte fez um desfile glorioso, com efeitos e luxo. A União da Tinga, rebaixada do A em 2003, foi prejudicada pela falta de uma alegoria e pela repetição de fantasias do Grupo de Acesso, no sábado. A escola cantou a história da Voluntários da Pátria. A Embaixadores do Ritmo mostrou criatividade e a Filhos da Candinha fechou o desfile.



Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil