CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, DOMINGO, 18 DE FEVEREIRO DE 2007
Temas variados na última noite do Especial
Carnavalescos apostam na criatividade e na originalidade para driblar a escassez de recursos e manter a qualidade do show

14TEMAS9.jpgCom mais recursos que em anos anteriores, escolas capricham nas fantasias
 
 

A disputa no Complexo Cultural do Porto Seco termina neste domingo, com a apresentação das oito últimas escolas de samba que integram o Grupo Especial, que optaram por temas variados para agradar o público e os jurados. Representante de Novo Hamburgo, a Protegidos da Princesa Isabel é a primeira a entrar na avenida. Em quatro alegorias, retratará o budismo, deixando um doce cheiro de incenso no ar. Como diz o samba-enredo, os carnavalescos pretendem, nesta noite, 'encontrar a luz'.

 Enquanto a Protegidos da Princesa fez a opção por um tema 'zen'; a Academia Samba Puro destacará a beleza da mulher do RS. A mistura de raça, charme e graça estará presente na alegoria que retrata o conhecimento e a experiência de Evandro Hazzy. São esperadas gaúchas que conquistaram o título de Miss Brasil, como Rafaella Zanella, Fabiane Niclotti, Renata Fan e Deise Nunes.

A Fidalgos e Aristocratas - terceira a desfilar - encontrou na originalidade a fórmula para contar a história do teatro em seis atos. A escola promete empolgar o público, na apresentação do tema cultural. Já a Acadêmicos de Gravataí retratará o país, de Sul a Norte, em cinco alegorias, repetindo o refrão: 'O nosso orgulho é gritar... Eu sou gaúcho!'.

A Acadêmicos de Niterói vem de Canoas para contar a história do carvão - ouro negro que brota do chão. Neste enredo, que destacará cidades da região Carbonífera, haverá espaço para a Usina do Gasômetro. Os carnavalescos visitaram, inclusive, minas de carvão em busca de inspiração para confeccionar as fantasias. De São Leopoldo, vem a lenda do guaraná, com ênfase na tribo Saterê-Mauê, da Amazônia. O tema será apresentado em quatro alegorias e 14 alas, cujas fantasias foram confeccionadas pelo aderecista Valdir Santana, pajé do Caprichoso de Parintins.

Quando os 'índios' deixarem o Complexo Cultural do Porto Seco, uma outra escola tomará conta da avenida para apresentar a história do alimento dos deuses. Sentindo o doce aroma que a brisa espalha, a Filhos da Candinha contará a história do chocolate. No amanhecer de segunda-feira, os Embaixadores do Ritmo encerram o desfile, com alegorias inspiradas em pontos turísticos da Capital, como o Mercado Público, o Gasômetro, o cais do porto e o famoso pôr-do-sol do rio Guaíba; tudo para dizer que 'Porto Alegre é demais'.

Encerrada a segunda noite de desfiles, os integrantes das escolas têm pouco tempo para descansar. A apuração este ano será na manhã de terça-feira, quebrando uma longa tradição do Carnaval de Porto Alegre, que só conhecia suas campeãs na tarde de quinta-feira.
 
 
 


Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil