CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SÁBADO, 8 DE SETEMBRO DE 2001
 
 

TENDÊNCIAS



 
A história e a cultura dos Jobim

Katiuscia Lemos

Uma família famosa. É assim que estava escrito o futuro para os Jobim. E a história não começou com Tom. O Caderno de Literatura, lançado pela Ajuris em agosto, traz o resgate de Jorge Oliveira Jobim, o poeta, o diplomata, o pai, o gaúcho de São Gabriel. As lembranças de Helena, a filha que não teve muito contato com o pai e que mantinha uma ligação especial com o irmão.

Helena Jobim esteve no lançamento do Caderno de Literatura e aproveitou para autografar 'Antonio Carlos Jobim - Um Homem Iluminado'. A biografia foi solicitada pela editora Nova Fronteira a Helena pelo fato de ser escritora e de que, sendo irmã do compositor, teria acesso a fatos inéditos.

A autora relembra as circunstâncias e dificuldades do projeto. 'Tom morreu aos 67 anos, em 8 de dezembro de 1994, e nós assinamos o contrato com a Nova Fronteira no dia do aniversário dele, 25 de janeiro de 1995.' Foram mais de cem horas de fitas, gravadas com músicos, amigos, companheiros de bar, empregados. 'Queria um texto enxuto, sem pieguices.'

Com a ajuda do marido Manoel Malaguti, que algumas vezes digitava o texto, Helena levou um ano e meio para concluir a biografia. Depois de cinco anos e 12 edições, o livro ganha sessão de autógrafos em Porto Alegre. Emocionada por voltar às origens da família, ela visitou o espaço onde ficava a casa em que Tom esteve com apenas um mês de idade.

'Gosto demais de Porto Alegre, estou aqui há uma semana e gostaria de ficar muito mais', diz Helena, que também se derrete pela Feira do Livro. 'É a melhor feira do Brasil.' A escritora garante que só espera um convite para vir autografar no evento que se realiza entre os dias 26 de outubro e 11 de novembro deste ano.

Agora em setembro, Helena estará em Portugal para lançar 'Trilogia do Assombro' (editora Nova Fronteira). O livro ganhou versão cinematográfica, 'Fonte da Saudade', que recebeu um Kikito de Música pela trilha sonora composta por Tom Jobim. Em Portugal, o filme levou o mesmo nome da obra. No ano passado, ela esteve na terra lusa para autografar a biografia do irmão. 'As pessoas choravam na fila de autógrafos', relata.

Autora de 'A Chave do Poço do Abismo', 'Clareza 5', 'Os Lábios Brancos do Medo' e 'Verão de Tigres', Helena mudou de editora e lançou 'Pressinto os Anjos que me Perseguem' e 'Recados da Lua', pela Record. O primeiro trata do grave acidente que sofreu e traz à tona um forte traço da família Jobim: a espiritualidade. O outro integra a coleção 'Amores Extremos'.

'Além de ter um senso de humor original, diferente, Tom era místico', diz a escritora que também carrega essa característica, apesar de a mãe, Nilza, ter sido agnóstica. As experiências na espiritualidade, o que a ajudou na recuperação do acidente, e as premonições quanto ao episódio trágico estão em 'Pressinto os Anjos...'. Ela justifica o extenso título da publicação: 'é a última frase de um poema meu que Tom mais gostava'. 

A escritora passou por diversos caminhos para ir contra o diagnóstico nada animador dos médicos. 'Tive experiências muito fortes, estudei a paranormalidade e acredito numa força que podemos chamar de Deus. Todos os caminhos levam a Deus e todas as religiões são válidas, desde que haja sinceridade.'

'Recados da Lua' está na coleção 'Amores Extremos', em que foram selecionadas apenas mulheres para falar sobre as diversas formas de amar. 'Escolhi sobre o amor romântico porque já havia escrito sobre outros amores, eróticos, clandestinos', explica. 'Recados da Lua' conta a história de amor de três casais, vidas paralelas em diferentes classes sociais. 'O romantismo está associado ao pieguismo, mas baseado em 'Romeu e Julieta', de Shakespeare, e em Beethoven, não posso dizer que o romantismo é piegas', afirma.

Além de Helena, a coleção traz Heloisa Seixas ('Através do Vidro - Amor e Desejo'), Ana Maria Machado ('Para Sempre: Amor e Tempo'). As próximas autoras a participar serão Marilene Felinto e Maria Mariana.


Helena espera um convite para participar da Feira do Livro
 
 

Lourdes Maria, a filha de Madonna, deverá ser a menina mais bem
vestida do mundo. Pelo menos é o que pretende sua mãe. A produção da pimpolha tem a ajuda de Jean Paul Gaultier, Dolce & Gabana e Stella McCartney.


A marca do glamour

A Cartier está lançando, simultaneamente no mundo todo, cintos no modelo masculino e feminino. Para os femininos, as fivelas são em prata e ouro; quanto aos masculinos, as versões vêm banhadas em paládio (metal precioso). Todos trazem gravados o logotipo símbolo do mais puro glamour.



 

Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil