Correio do Povo | Notícias | Jornalista Ricardo Vidarte morre em Porto Alegre

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

  • 16/04/2018
  • 11:12
  • Atualização: 14:54

Jornalista Ricardo Vidarte morre em Porto Alegre

Comunicador, que atuava no SBT Esportes, teve um ataque cardíaco fulminante

Vidarte sofreu um ataque cardíaco fulminante na madrugada desta segunda-feira | Foto: Reprodução Facebook Ricardo Vidarte / CP

Vidarte sofreu um ataque cardíaco fulminante na madrugada desta segunda-feira | Foto: Reprodução Facebook Ricardo Vidarte / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Morreu na manhã desta segunda-feira o jornalista Ricardo Vidarte, de 58 anos. O comunicador, que trabalhava no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), sofreu uma parada cardíaca na emissora, em Porto Alegre, por volta das 9h. Foi levado a um hospital, mas não resistiu.

O jornalista teve passagem por diversos veículos no Rio Grande do Sul como repórter, apresentador, narrador e blogueiro. O comunicador teve passagens pela TV Record, Rádio Guaíba e Rede Pampa. O velório está marcado para essa segunda-feira, a partir das 20h, na capela 9, no Cemitério João XXIII. O sepultamento será nesta terça-feira, às 10h30min, no mesmo local.

• Nota de pesar do SBT

"É com pesar que o SBT RS informa a morte do apresentador Ricardo Vidarte. Vidarte nasceu em Porto Alegre e tinha 58 anos. Contabilizou 33 anos de profissão, passou por diversos veículos de comunicação do Rio Grande do Sul, até chegar em 2007 ao SBT RS, onde era comentarista do SBT Esporte. No currículo, transmissões de futebol, coberturas de libertadores, mundiais de clubes e quatro copas do mundo. Nesta segunda-feira, por volta das 9 da manhã, durante o trabalho, sofreu uma parada cardíaca. Foi levado ao Hospital Mãe de Deus em Porto Alegre e não resistiu. Ricardo Vidarte deixa um filho, Arthur de 16 anos. O SBT lamenta a morte de Ricardo Vidarte e presta solidariedade aos familiares e amigos"

• Clubes e entidades prestam homenagem a Ricardo Vidarte