Correio do Povo | Notícias | Renato vai a curso da CBF, mas avisa que não abrirá mão da praia por aula

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

  • 06/12/2018
  • 12:58
  • Atualização: 14:04

Renato vai a curso da CBF, mas avisa que não abrirá mão da praia por aula

Treinador do Grêmio afirmou que tem acerto sobre curso para técnicos

Não abrirei mão do meu chopp e do meu futevôlei para ficar em sala de aula, diz Renato | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Flickr / Divulgação / CP

Não abrirei mão do meu chopp e do meu futevôlei para ficar em sala de aula, diz Renato | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Flickr / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Um aluno temperamental. Assim é possível definir Renato Portaluppi, que após faltar ao evento da CBF Licença Pro 2018, decidiu aparecer para o terceiro dia de aulas no Rio de Janeiro. Nessa quarta-feira, o treinador do Grêmio esteve na beira da praia, aproveitando o período de descanso ao lado da filha Carol Portaluppi. Nesta quinta, na saída do curso, o comandante gremista foi enfático ao dizer que não abrirá mão das suas férias para ficar em sala de aula na companhia de outros treinadores.  

"As minhas férias são as minhas férias. Não fico dentro de aviões e de hotéis para aproveitá-las. Não vou ficar em sala de aula para depois curtir meu futevôlei e o meu chopp com os amigos. Não vou abrir mão disso", disse na saída da sede da CBF em solo fluminense para emissoras de TV. Descontraído, ele foi mais longe: "Meu jeito é esse. E já estou adiantando que estarei todos os dias na praia", disse antes de responder a uma repórter que o questionou sobre o tempo nublado no Rio. "Talvez por isso eu não tenha ido hoje à praia", acrescentou aos risos. 

Renato afirmou a jornalistas que não irá todos os dias no curso porque tem um acerto com a CBF. "Eu combinei com o pessoal da CBF. Vim hoje, quinta que vem eu irei vir mais duas horas. Talvez eu venha um ou outro dia, talvez". Ele ainda comentou que sugeriu que o evento fosse realizado no decorrer da temporada. "Eu sei que vocês (jornalistas) trabalham, têm que dar notícia, mas tenho que falar: das minhas férias eu não abro mão. Não tenho nada contra o curso nem contra ninguém que esteve aqui. O problema é marcar presença. Quem trabalha em clube grande sabe", disse. "O que falei há três meses é que não iria participar. São 10 dias de curso. Dei a ideia para se programarem melhor, para fazerem isso durante o ano. O aluno você vê pelo currículo, pelos títulos", brincou antes de se corrigir: "Digo, pelo boletim".