Correio do Povo | Notícias | Casal compartilha do amor em casa nas guaritas do Litoral gaúcho

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 23 de Outubro de 2018

  • 14/02/2018
  • 21:25
  • Atualização: 21:37

Casal compartilha do amor em casa nas guaritas do Litoral gaúcho

Dupla divide paixão pela profissão e também pela filha que demonstra mesmo gosto pela atuação como guarda-vidas

Família divide paixão pela profissão no Litoral gaúcho | Foto: Mauro Schaefer

Família divide paixão pela profissão no Litoral gaúcho | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Mauren Xavier

Camila Pereira da Silva, 29 anos, monitora o mar do alto da guarita 130, na praia de Imbé. Há algumas quadras de distância, Christian Gutteres, 28 anos, fica atento aos banhistas da guarita 136, na barra, na mesma praia. Além da paixão pela atuação como guarda-vidas, eles também compartilham o amor um pelo outro, sendo um dos casais que compartilham da mesma atuação nos bombeiros.

Apesar de terem se conhecido e estarem juntos desde 2012, quando começaram a fazer o curso de formação no Corpo de Bombeiros, em Porto Alegre, esse é o primeiro ano que compartilham juntos a atuação de salvamento e prevenção na beira da praia, agora como um casal.

Gerações 

Os caminhos que levaram os dois às guaritas são um pouco distantes. Camila é a representante da quarta geração da família de bombeiros e guarda-vidas. O pai Gerson Emerim, que se aposentou há três anos, demonstra com o olhar o orgulho de ver a filha com o uniforme na beira da praia. “Meu avô, meu pai e meus outros três irmãos seguiram a carreira e todos foram guarda-vidas. É uma grande felicidade ver ela seguir o mesmo caminho”, recordou ele, lembrando ainda de quando trazia lanche ao pai, que trabalhava na guarita 133, também em Imbé, onde a família tem casa.

Para Camila, seguir a profissão ocorreu de forma natural. “Antes de entrar no Corpo de Bombeiros já havia atuado como guarda-vida civil, por influência dos tios e do pai. Agora, esse é o primeiro ano como militar”, comemorou ela, que por viver em Imbé, sempre esteve com o corpo na areia e no mar.

No caso de Christian, o caminho foi um pouco diferente. Natural de Santa Maria, ele atuou na Força Aérea e depois, após passar no concurso, ingressou no Corpo de Bombeiros. “Considero a atuação de salvamento complexa e que mais me realiza. E ainda tive a vantagem de contar com um professor particular durante a formação”, brincou, ao se referir ao sogro Emerim.

Casados desde 2014, eles também dividem a paixão pela praia com a pequena Lara, de 3 anos, filha do casal, que, sem esconder o gosto, veste com felicidade o uniforme mirim dos bombeiros. Com personalidade forte, gosta mesmo é de pular na água e brincar na areia, sob os olhares dos avos, enquanto que os pais ficam nas guaritas.

Até o final da temporada de verão, eles vão permanecer juntos em Imbé, onde têm residência, e, após, voltam a atuar em suas bases. Ele em Porto Alegre e ela em Santo Antônio da Patrulha, no aguardo da próxima temporada, quando deverão voltar a dividir a atenção com as guaritas e com os banhistas.