Correio do Povo | Notícias | Facebook tira do ar contas ligadas ao MBL acusadas de fake news

Porto Alegre

30ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 22 de Setembro de 2018

  • 25/07/2018
  • 12:48
  • Atualização: 17:15

Facebook tira do ar contas ligadas ao MBL acusadas de fake news

Ao todo, foram desativadas mais de cem páginas e 87 perfis no Brasil

Contas vinculadas ao Movimento Brasil Livre foram desativadas | Foto: Tobias Schwarz / AFP / CP

Contas vinculadas ao Movimento Brasil Livre foram desativadas | Foto: Tobias Schwarz / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

* Com informações da Agência Brasil

O Facebook anunciou hoje que derrubou uma rede de 186 páginas e 87 perfis por violarem as políticas de autenticidade. "Essas páginas e perfis faziam parte de uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação", justificou o responsável pela área de cibersegurança da empresa, Nathaniel Gleicher, em comunicado oficial. O Facebook não divulgou as contas e perfis atingidos pela medida.

A rede social afirma que não derruba perfis e páginas por disseminação de conteúdo falso ou enganoso (embora reduza o alcance de publicações e páginas), mas fiscaliza os responsáveis pelos perfis e pode adotar medidas como a anunciada hoje. A remoção de conteúdos também pode ocorrer se houver violação de suas regras internas, denominadas Padrões da Comunidade. Entre as práticas classificadas pela plataforma como "comportamento não autêntico", está a de manter contas falsas ou com nomes falsos.

Também são considerados questionáveis perfis que participam de comportamentos não autênticos coordenados, ou seja, quando múltiplas contas trabalham em conjunto com a finalidade de: enganar as pessoas sobre a origem do conteúdo, enganar as pessoas sobre o destino dos links externos aos serviços da plataforma, enganar as pessoas na tentativa de incentivar compartilhamentos, curtidas ou cliques e enganar as pessoas para ocultar ou permitir a violação de outras políticas de acordo com os Padrões da Comunidade.

Crítica

O Movimento Brasil Livre divulgou nota hoje na qual informou que parte das contas derrubadas era de coordenadores da rede. De acordo com a organização, em alguns casos (não especificados na nota) havia informações que permitiam a identificação dos responsáveis, não tendo que se falar em contas falsas. O MBL condenou a atitude e afirmou que o Facebook "tem sido alvo de atenção internacional, por conta do viés político e ideológico da empresa, manifestado ao perseguir, coibir, manipular dados e inventar alegações esdrúxulas contra grupos, instituições e líderes de direita no mundo".

• Projeto colaborativo de 24 empresas de mídia verificará informações nas eleições

Pelo Twitter, o MBL informou que o Facebook "já ligou para alguns coordenadores para oferecer conselhos de marketing e (que) agora excluiu esses mesmos coordenadores acusando-os de serem perfis falsos”.

As páginas desativadas, que juntas tinham mais de meio milhão de seguidores, variavam de notícias sensacionalistas a temas políticos, com uma abordagem claramente conservadora, com nomes como Jornalivre e O Diário Nacional, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo.