Correio do Povo | Notícias | Com 420 vagas, presídio de Bento Gonçalves deve ser inaugurado até janeiro

Porto Alegre

31ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

  • 17/10/2018
  • 13:00
  • Atualização: 13:21

Com 420 vagas, presídio de Bento Gonçalves deve ser inaugurado até janeiro

Segundo o secretário Cezar Schirmer, Estado negocia ainda permuta de mais dois presídios e construção de ala de segurança máxima em Charqueadas

Obras do presídio de Bento Gonçalves devem ser concluídas até janeiro | Foto: Jean Maidana/ Ascom SOP / CP

Obras do presídio de Bento Gonçalves devem ser concluídas até janeiro | Foto: Jean Maidana/ Ascom SOP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A nova penitenciária em Bento Gonçalves, com 420 vagas, localizada no bairro Barracão, deve ser inaugurada em dezembro de 2018 ou janeiro de 2019. A previsão é do secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer, que comentou sobre o presídio da Serra, após a cerimônia de oficialização da permuta para a construção de um presídio em Sapucaia do Sul com 600 vagas.

A solenidade foi realizada na manhã desta quarta-feira no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Duas outras casas prisionais, também por meio do processo de permuta, estão sendo negociadas pelo governo do Estado: uma em Vacaria e outra em Erechim. Já a recém inaugurada Penitenciária Estadual de Porto Alegre deve receber os primeiros apenados nos próximos dias. Cezar Schirmer antecipou também que a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) terá uma ala dotada de um reforço máximo de segurança.

Sobre o futuro presídio em Sapucaia do Sul, com 8,8 mil metros quadrados de área construída no bairro Carioca, ao lado do Parque Zoológico, Cezar Schirmer disse que as obras começam imediatamente e devem durar em torno de oito meses. A inauguração do local ocorreria após 60 dias. A concepção arquitetônica segue o mesmo modelo da Penitenciária Estadual de Canoas e da Penitenciária Estadual de Porto Alegre, mas terá um diferencial: um muro alto de contenção extra no entorno do prédio.

Pela permuta, a empresa Verdi Sistemas Construtivos receberá a área, avaliada em R$ 40,5 milhões, onde ficava o Ginásio da Brigada Militar, no bairro Santa Cecília, em Porto Alegre, que foi parcialmente destruído por um temporal no ano passado. A empresa ficará ainda com nove imóveis ociosos do Instituto de Previdência do Estado, com valor de R$ 3,7 milhões. “É uma obra dentro do conceito que pretendemos para o sistema penitenciário gaúcho: casas de médio porte, regionalizadas, utilizando o que há de mais moderno em termos de engenharia prisional”, declarou o secretário.

Sobre o perfil dos detentos que ficarão em regime fechado em Sapucaia do Sul, ele garantiu que não serão encaminhadas as lideranças de facções criminosas e que o controle e disciplina ficarão com o poder público. Já o prefeito de Sapucaia do Sul, Rogério Link, explicou a razão do município ter aceitado um estabelecimento prisional. “É uma política de segurança pública necessária”, justificou. “As contrapartidas também são generosas: um quartel e uma segunda delegacia, que agregam mais efetivos e isso vai aumentar a segurança do município”, previu. O município de Sapucaia do Sul ganhará o quartel da Brigada Militar e uma delegacia da Polícia Civil.

Por outro lado, a Secretaria da Segurança Pública planeja ainda a ampliação de 142 vagas prisionais junto a Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, a reforma do ginásio e pista de atletismo da Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre, e a construção do Complexo de Educação Física da Academia de Polícia Militar, além da construção do prédio de apoio ao Complexo de Educação Física da Academia de Polícia Militar, na Capital.