Correio do Povo | Notícias | Heinze confirma disputa pelo Senado

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 04/08/2018
  • 15:12

Heinze confirma disputa pelo Senado

Com ida de Ana Amélia para a vice de Alckmin, PP abre mão de concorrer pelo Piratini e fecha com PSDB

PP realizou convenção neste sábado | Foto: Alina Souza

PP realizou convenção neste sábado | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Luiz Sérgio Dibe

O Partido Progressista (PP) oficializou neste sábado, em convenção no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, o apoio à candidatura do tucano Eduardo Leite (PSDB), abrindo mão da candidatura própria ao governo do Estado. A costura política – que conduziu o pré-candidato ao Piratini, deputado federal Luis Carlos Heinze (PP), para ser concorrente a uma das vagas para o Senado -– exigiu mobilização intensa de parte das lideranças gaúchas, em discussões e tratativas que se estenderam até as 3h30min desta madrugada, menos de seis horas antes do início dos trabalhos na convenção.

A aliança com Leite se impôs sobre o projeto de candidatura de Heinze em decorrência do arranjo nacional que colocou a senadora Ana Amélia Lemos (PP) como vice na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB-SP), criando um ambiente de animosidade à véspera das definições. "Foi uma decisão muito difícil de abandonar um projeto assim, mas vamos construir em nome do partido", declarou Heinze, após o encontro.

Durante o protocolo, o deputado federal fez agradecimentos e comentou sobre a dificuldade para obter recursos para a campanha. Também disse que acredita na possibilidade contribuir com o projeto liderado pelo candidato tucano e declarou que o partido acerta ao definir a coligação como um caminho viável.

Leite e seu vice na chapa, Ranolfo Vieira Junior (PTB), compareceram ao encontro, que também formalizou a coligação com PRB, Rede, PHS e PPS. A senadora Ana Amélia teve um vídeo exibido aos participantes, no qual qualificou a atitude de abrir mão da busca pela reeleição como "sacrifício" e afirmou que se tratava de uma das decisões "mais difíceis de sua vida".