person Entrar

Capa

Notíciasarrow_rightarrow_drop_down

Esportesarrow_rightarrow_drop_down

Arte & Agendaarrow_rightarrow_drop_down

Blogsarrow_rightarrow_drop_down

Jornal com Tecnologia

Viva Bemarrow_rightarrow_drop_down

Verão

Especial

Carregando ...

Livro solidário promove auxílio a instituição social

O livro, que foi lançado na última segunda-feira, dia 8, foi feito de forma voluntária e aborda diversas temáticas sobre o isolamento social

Capa do livro "Quarentenas", feita por Jotapê Pax | Foto: Editora Palavra Bordada / Divulgação / CP
Carregando ...

Neste período de isolamento social em função do novo coronavírus, muitas pessoas e instituições acabam ficando prejudicadas com a falta de recursos. Foi pensando nisso que a editora Palavra Bordada lançou na segunda-feira, 8, o livro “Quarentenas”, onde todo valor arrecadado na compra dos exemplares será destinado ao Centro de Educação São João Calábria, de Porto Alegre, que visa ajudar crianças, adolescentes, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O livro solidário faz parte do projeto "Quarentena Criativa", da editora, e todo o trabalho desenvolvido nele, desde a parte da escrita até a edição e finalização foi feito de forma voluntária. "Nós tivemos essa ideia no final de março, início de abril, logo quando a pandemia e o isolamento social se instauraram. Nosso objetivo principal é ajudar uma instituição com o nosso trabalho, ajudar de alguma maneira, não podíamos ficar de braços cruzados", contou Carolina Rocha, Sócia da Palavra Bordada.

A editora promoveu um chamamento público para que escritores enviassem seus textos e participassem do livro. Os textos deveriam ser crônicas e contos inéditos relacionados com o isolamento que a sociedade vive. Foram 40 textos selecionados, entre 125 recebidos.

Diversos temas são abordados no livro, como home office, maternidade, solidão e temáticas recorrentes deste período. Carolina conta que um dos textos reflete sobre o reencontro consigo mesmo, parar para pensar sobre a própria vida. Outro conto aborda a relação dos pais trabalhando em casa e tendo que relacionar esse tempo com os seus filhos. "Um texto que me chamou muito a atenção foi sobre uma senhora que mora em um asilo e se vê sozinha", declarou Carolina. Para ela, as histórias são muito emocionantes e fazem o leitor se colocar no lugar dos personagens.

Além de ajudar a instituição, o projeto deu voz àqueles escritores que nunca haviam publicado um livro. Entre os escolhidos, 69,4% terão seus textos publicados pela primeira vez por uma editora. O conto "Dados Suspeitos" foi realizado em dupla, por Janderson Amaro, de 39 anos, e sua filha Mariana Trindade, de 15 anos. Para ele o mais importante era o objetivo principal do livro, ajudar a instituição.

Janderson, formado em Letras, conta que incentivar os adolescentes com a leitura e a escrita hoje é fundamental. "Eu vejo a leitura e a escrita como mecanismo social de busca de conhecimento importante e fundamental. Hoje está bem difícil da juventude estar focada nisso. Acho que todos nós estamos muito voltados para a tecnologia e fazer um resgate disso é difícil, e às vezes precisamos de um desafio, como foi esta experiência", declarou. A adolescente ressalta que seu sonho sempre foi escrever um livro e que a oportunidade foi gratificante.

Literatura com amor

O amor e a solidariedade moveram o projeto. Carolina ressalta que um dos objetivos do livro era divulgar o nome do Calábria para que mais pessoas conheçam a instituição e se engajem para ajudar e fazer doações. O Centro de Educação São João Calábria integra as atividades da "Rede Calábria", rede de atividades que atua desde 1962 em toda a Capital nas áreas de educação e assistência social.

De acordo com Vagner Ruivo, que atua na gestão e área de desenvolvimento institucional do Calábria, em 2019 a instituição impactou mais de 30 mil pessoas, atuando com diversos projetos em parceria com o poder público, como o SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos) e PPCAAM (Programa de Proteção para Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte). Além de projetos de educação integral, casas-lares para crianças e idosos e educação Infantil (creches comunitárias). A instituição ainda oferta seis modalidades de cursos de qualificação profissional: mecânica automotiva, marcenaria, auxiliar administrativo, design gráfico, design multimídias e padaria.

"Foi legal ver que a solidariedade das pessoas é muito grande, todo o trabalho foi feito de forma voluntária. Os escritores, por exemplo, doaram seus direitos autorais ao Calábria, pessoas que nunca nem tinham ouvido falar da instituição se engajaram e dedicaram trabalhos à causa", disse Carolina. Vagner conta que a instituição já conhecia a Palavra Bordada, em antiga parceria com a Gráfica Calábria, que encerrou atividades em 2018. "Ficamos muito felizes e agradecidos com este apoio. Um trabalho feito por muitas mãos que vai ajudar tanta gente. Um projeto muito bonito que vai nos ajudar a melhorar e qualificar os nossos atendimentos".

No início da pandemia, a instituição lançou a campanha "Faça a Diferença", onde a população e as empresas podem doar e ajudar a causa. "Mais de 40 famílias em situação de vulnerabilidade da nossa rede necessitam de auxílio alimentar e produtos de higiene", publicou a instituição no site da campanha. Para quem quiser adquirir o livro e ajudar a instituição, os exemplares estão disponíveis por R$ 19,90 na Amazon. Detalhes no site da instituição ou pelo telefone (51) 3245-7222.

 

*Sob supervisão do editor Luiz Gonzaga Lopes

Carol Steques*