A vida depois dos 50 é tema da nova temporada de 'Sex and the City'

A vida depois dos 50 é tema da nova temporada de 'Sex and the City'

Série foi rebatizada de 'And Just Like That'

AFP

Nesta temporada restam apenas três amigas, Charlotte York (Kristin Davis), Carrie (Sarah Jessica Parker) e Miranda Hobbes (Cynthia Nixon)

publicidade

Restam apenas três, elas têm mais de 50 anos e vivem em uma Nova York atingida pela pandemia da covid-19. A HBO Max transmite a partir desta quinta-feira (9) a série "Sex and the City", rebatizada de "And Just Like That".

As aventuras profissionais, sentimentais e sexuais da colunista nova-iorquina Carrie Bradshaw e suas amigas marcaram a história das séries de televisão e da rede HBO no final dos anos 1990 e 2000, assim como grandes sucessos como "Família Soprano".

Essas histórias de mulheres de sucesso profissional que não buscam constituir uma família a qualquer custo foram, ao longo de seis temporadas e dois filmes, um fenômeno de audiência. Em Nova York, é possível visitar os locais emblemáticos da série, cujo figurino também alimentou a internet e revistas de moda.

"Eu penso sobre o que 'Sex and the City' trouxe para as mulheres (...) É realmente uma mensagem do feminismo que fala sobre a importância de ser independente, de ser financeiramente independente e de tentar ser o seu próprio 'Mr. Big' ao invés de procurar se casar com 'Mr. Big'", explicou à AFP a romancista e jornalista Candace Bushnell, cujas histórias no New York Observer, bem como seu livro de 1996, inspiraram a série.

Esta semana, a autora apresentou seu último espetáculo "Ainda há sexo na cidade?", em Nova York.

Nos dez novos episódios que a HBO Max transmite a partir de quinta-feira, restam apenas três amigas, Carrie (Sarah Jessica Parker), Charlotte York (Kristin Davis) e Miranda Hobbes (Cynthia Nixon).

A personagem Samantha Jones (Kim Cattrall), conhecida por suas respostas incisivas sobre sexo e homens, deixou a série. Outro que permanece é Michael Patrick King, autor e diretor da última temporada.

Segundo a HBO Max, "suas vidas e amizade são ainda mais complicadas depois dos 50". "Não tentamos dizer: 'olha, ela estão mais maduras e inteligentes'", explicou Parker ao New York Times.

O trailer mostra Carrie, agora casada, apresentando podcasts sobre sexo, e novos personagens interpretados por atrizes negras ou latinas - Sarita Choudhury, Nicole Ari Parker, Karen Pittman e Sara Ramirez - aparecem na tela, em "uma cidade que se reinventa".

Celebrado por sua mensagem feminista, "Sex and the City" foi criticado por apresentar apenas protagonistas brancas.

 

arb-dd/dax/af/atm/ap/mvv

 

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895