Aaron Carter é acusado de tentar vender buldogue por R$ 13 mil após adoção
capa

Aaron Carter é acusado de tentar vender buldogue por R$ 13 mil após adoção

Cantor diz que era uma brincadeira e vai processar quem 'difamar seu nome'

Por
AE

Aaron negou pelo Twitter que está vendendo o animal

publicidade

Aaron Carter está sendo acusado de colocar à venda um cão que adotou na última sexta-feira, em Los Angeles, nos Estados Unidos. A denúncia foi feita após uma fala do cantor em uma transmissão ao vivo na internet.

"Esse é meu novo amigo. Mas, por sinal, se eu não puder ficar com ele, vou dá-lo. Ele tem dez meses e está sendo vendido por US$ 3,5 mil (R$ 13 mil, na cotação atual). Então, se alguém quiser dar um lar ao meu buldogue inglês, eu o resgatei e estou procurando um lar para ele", afirma ele, que é irmão de Nick Carter, da banda Backstreet Boys.

O abrigo onde o artista adotou o cachorro disse pelo Instagram que está apurando o caso. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

🚨🚨🚨UPDATE - We are working on this situation. Thanks to all for your concern.🚨🚨🚨 CHECK THIS OUT! @aaroncarter stopped by the care center today and fell in love with our little meathead, Mighty! 😍 Thank you for adopting, Aaron! We’re glad Mighty gets to hang out with the flyest kid on the block! 😎Happy tails, baby boy! We love you! ❤️🐶🐾 . . . #lancasteranimalcarecenter #adopt #adoptdontshop #adoption #adoptme #savealife #bulldog #bulldogs #dog #cute #love #sweet #amazing #rescue #rescuedismyfavoritebreed #aaroncarter #daccares #bulldogsofinstagram #paw #paws #adoptingsaveslives #believeinshelterdogs

Uma publicação compartilhada por Lancaster Animal Care Center (@lancasteranimalslaco) em

Aaron negou pelo Twitter que está vendendo o animal e disse ser uma "pessoa boa que merece respeito" e que "tudo não passava de uma brincadeira". 

"Encontro muitos cães e acho lares para eles. Eu tenho uma casa e ganho mais de US$ 3 milhões (R$ 11,8 milhões, na cotação atual) por ano. Eu não preciso vender cães para conseguir dinheiro. E não tentem difamar meu nome, porque vou me defender na Justiça", afirmou.