Abertas as inscrições para o Prêmio Rodrigo 2020

Abertas as inscrições para o Prêmio Rodrigo 2020

Evento do Iphan, que será totalmente online, tem como objetivo valorizar o patrimônio material e imaterial

Por
Carol Steques* e Luciana Vicente

Obra de restauração do Centro Cultural da UFRGS já ganhou destaque no evento


publicidade

Ações do Rio Grande do Sul já podem se inscrever no Prêmio Rodrigo 2020. A 33ª edição da premiação conta com 12 segmentos no campo do Patrimônio Cultural Material e Imaterial. Todos os brasileiros que atuam na gestão, preservação, valorização e promoção do Patrimônio Cultural podem participar da premiação do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do segmento no Brasil.

As inscrições para esta edição já estão abertas e podem ser feitas por formulário online, disponível no site do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por meio do portal da instituição.

Até o ano passado, o prêmio contemplava quatro segmentos dentro das duas categorias da premiação: Patrimônio Cultural Material e Imaterial. Em 2020, serão 12 segmentos, sendo seis em cada categoria. Esta edição traz dois novos segmentos, os quais premiam e incentivam as universidades públicas e privadas e as prefeituras municipais.

Cada premiado receberá o valor de R$ 20 mil. De acordo com a Superintendente do Iphan no Rio Grande do Sul, Renata Horowitz, o RS é um dos estados com maior número de premiados desde a primeira edição do Prêmio Rodrigo, sendo 14 vencedores até agora. Ela conta que, na edição passada, a obra de restauração do Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) ganhou destaque no evento.

Para participar, os proponentes deverão acessar o formulário de inscrição, disponível no site do Iphan, até o dia 18 de maio. As ações serão pré-selecionadas pelas Comissões Estaduais, compostas por representantes das diferentes áreas culturais de cada Estado, presidida pelo superintendente.

As ações vencedoras na etapa estadual serão analisadas pela Comissão Nacional de Avaliação, formada pela presidência do Iphan e por 21 jurados que atuam nas áreas de preservação ou salvaguarda do Patrimônio Cultural. O resultado final do concurso deverá ser divulgado até o dia 30 de agosto de 2020, no site do Iphan.

Esta é a primeira edição 100% online do prêmio. “Desde o início do ano já estava sendo programada uma edição totalmente online. Com as atividades culturais suspensas e com a situação atual do nosso país, esta acabou sendo uma iniciativa feliz”, declarou Renata. Todas as inscrições são feitas online através do site do Iphan.

Preservação 

Podem participar pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, que tenham desenvolvido ou estejam desenvolvendo ações voltadas para a preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro em qualquer lugar do território nacional e que já tenham resultados verificáveis no ano de 2019.

É importante ressaltar que no caso das redes e dos coletivos não formalizados, na fase de inscrição, será necessário o envio de uma carta de anuência assinada por seus componentes. Além dos 12 grandes vencedores, a Comissão Nacional, no momento da análise das ações concorrentes, poderá definir cinco delas que receberão a distinção de menção honrosa.

Essas ações não receberão a premiação principal, mas serão reconhecidas por seu mérito para a preservação. A Comissão Nacional de Avaliação é formada por 21 profissionais, representantes de instituições públicas e da sociedade civil, experientes, qualificados e envolvidos em caráter permanente com a produção e proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro. 

A entrega dos prêmios é realizada no encontro anual do Iphan, no final de cada ano. E para esse evento são feitas revistas, trabalhadas anualmente com a temática específica daquele ano.

“No ano retrasado o tema do Iphan era o norte do país. As revistas da época foram feitas sobre o local e a cerimônia realizada no norte do Brasil. Este ano, o Iphan homenageia o Patrimônio Cultural Moderno. Com isso, a premiação será feita em Brasília, que completa 60 anos desde a sua inauguração e tem sua estrutura construída de forma moderna”, declarou a Superintendente. 


*Sob supervisão de Luiz Gonzaga Lopes