Airton Ortiz lança obra sobre a Itália nesta quarta-feira; assista entrevista

Airton Ortiz lança obra sobre a Itália nesta quarta-feira; assista entrevista

Ex-patrono da Feira do Livro de 2014, escritor autografa "Roma"

Adriana Androvandi

Escritor conversou com a repórter do Correio do Povo Adriana Androvandi

publicidade

O escritor Airton Ortiz, que foi o patrono da Feira do Livro em 2014, mantém a tradição de lançar uma nova obra a cada edição do evento na Praça da Alfândega. Neste ano, o título é “Roma” (editora Benvirá), com crônicas sobre a Cidade Eterna.  

Dentro da programação da 64ª Feira do Livro, o escritor fará uma palestra nesta quarta-feira, às 15h30min, no Clube do Comércio, sobre sua viagem, com projeção de fotografias. Na ocasião, ele também vai comentar seu livro “Expresso para a Índia”, lançado anteriormente e que ganha nova edição. A partir das 18h30min, o autor estará no Pavilhão Central para dar os autógrafos para seus leitores.



Ortiz, como de costume, não apenas passa pelos pontos turísticos mais tradicionais, mas procura faces menos conhecidas da cidade, mesclando sua observação com as pesquisas prévias que fez sobre a história do lugar. A interação com o espaço e a sua cultura é o que inspira sua obra. Desta maneira, optou por dividir o livro em três partes: a “Roma dos Romanos”, onde tudo começou, onde estão as ruínas de Foro Romano, Coliseu entre outros locais de valor histórico imensurável.

O escritor mergulha em algumas lendas, que ajudam a encantar o viajante. Uma delas é a da Bocca della Verità (Boca da Verdade), em que o visitante é convidado a colocar a mão em uma boca entalhada em pedra em uma parede. Reza a lenda que as pessoas que mentem podem ter sua mão decepada ao tocar a escultura.
A “Roma dos Italianos” destaca obras de arte do Renascimento, além de conhecer a área mais moderna. A apreciação da gastronomia é outra atração. Por fim, a “Roma dos Papas” destaca os museus e espaços de fé que são referência para parte da cristandade mundial. A famosa escultura Pietá é um exemplo para quem aprecia arte.

O escritor, que já esteve em Roma mais de uma vez, destaca que o que lhe chamou atenção na última ida à capital italiana foi a preocupação com a segurança. “O medo de ataques terroristas é real. Em muitos locais, é preciso ser revistado para entrar.”

publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895