Aos 64 anos, Fafá de Belém toma 1ª dose da vacina contra Covid-19

Aos 64 anos, Fafá de Belém toma 1ª dose da vacina contra Covid-19

A cantora conseguiu receber a dose na 'xepa', ação que permite que pessoas de 60 anos tomem as vacinas que sobram do dia

R7

Fafa de Belém recebeu a primeira dose da vacina contra Covid-19

publicidade

Fafá de Belém, de 64 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 no início da noite desta terça-feira (6). Devido à idade, a cantora não faz parte do público alvo de vacinação, mas como tem mais de 60 anos e estava cadastrada para receber as doses remanescentes da vacina e foi chamada para a "xepa".

A artista comemorou a vacinação em suas redes sociais. "Desde ontem a noite estou muito emocionada. A minha vez chegou! Graças ao SUS, aos nossos cientistas, aos profissionais de saúde sérios do nosso país, e graças ao Butantan, que desenvolveu esta vacina salvadora, responsável por 85% de todas as imunizações feitas contra a covid no Brasil, eu tomei a primeira dose, ontem", escreveu.

Ela ainda orientou seus seguidores acima de 60 anos fazerem o mesmo para adquirir as doses da vacina que sobram no fim do dia. "Inclusive quero aqui recomendar a vocês, meus seguidores com mais de 60 anos, que se informem em suas cidades e se puderem, inscrevam-se na lista das sobras de vacina. A chamada 'xepa'. Como a maioria dos frascos das vacinas disponíveis no SUS (Coronavac e AstraZeneca) tem 10 doses, cuja eficácia dura por até oito horas depois de serem abertos, os postos criaram essa lista pra evitar o desperdício. Desde quando eu soube da existência da lista, me inscrevi. Eles te ligam, por ordem de inscrição na lista, quando existe alguma dose que será desperdiçada, e você tem que correr pra lá! Eu consegui, graças a Deus, e agora sigo em casa, tomando todos os cuidados, ansiosa pela segunda dose, no fim do mês", informou ela.

No fim, ela agradeceu aos profissionais da saúde pelo serviço prestado. "Viva a querida Maria, que me imunizou ontem. Viva toda a equipe que me tratou com tanto carinho num momento de profunda emoção! E viva o SUS", completou.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895