Águia de Ouro abre segundo dia de desfiles do Grupo Especial de São Paulo
capa

Águia de Ouro abre segundo dia de desfiles do Grupo Especial de São Paulo

Outras seis escolas passarão pelo Sambódromo do Anhembi entre a noite deste sábado e a madrugada de domingo

Por
Correio do Povo

Águia de Ouro venceu o grupo de Acesso no ano passado e volta à elite do Carnaval de São Paulo

publicidade

As últimas sete escolas do Grupo Especial de São Paulo desfilam entre a noite deste sábado e a madrugada de domingo, encerrando a disputa pelo título do Carnaval 2019. Campeã do grupo de Acesso no ano passado, a Águia de Ouro abre esta segunda noite no Sambódromo do Anhembi com o enredo "Brasil, eu quero falar de você! Que país é esse". A apresentação será marcada por contestações políticas, com ênfase para a exploração das riquezas, ganância e corrupção.

A Dragões da Real - criada por torcedores do São Paulo - será a segunda entrar na avenida e apostará no enredo "A Odisseia do tempo, uma invenção em 65 segundos". De acordo com o carnavalesco Mauro Quintaes, o Deus Cronos, que é o Deus do Tempo, vai conduzir a escola "no passeio da relação do homem com o tempo". Não faltarão relógio de Sol, o relógio astrológico, ampulhetas e o relógio suíço nas alegorias. 

Já a Mocidade Alegre, vice-campeã de 2018, levará uma lenda amazônica ao Sambódromo do Anhembi, com o enredo "Ayakamaé - As águas sagradas do sol e da lua". Na lenda, o sol e a lua eram amantes que nunca conseguiam se encontrar. A lua começa a chorar e, das suas lágrimas, nasce o Rio Amazonas. 

Depois de amargar um 10º lugar em 2018, a Vai-Vai apresentará uma viagem no tempo de um africano contador de histórias, mostrando as lutas do povo negro com o enredo "Vai-Vai, o quilombo do futuro".

Já a Rosas de Ouro vai fazer uma homenagem ao povo armênio, com o tema "Viva Hayastan!". A escola pretente fazer um elo entre a história do carnaval de São Paulo e a comunidade armênia que vive na capital paulista. 

Com o enredo "Nas asas do grande pássaro, o voo da Vila Maria ao Império do Sol", a Unidos de Vila Maria será a sexta escola a entrar na avenida neste segundo dia. A agremiação vai homenagear o Peru, país conectado com o Brasil pela Floresta Amazônica, e promete conquistar o público com a riqueza dos materiais presentes nas alegorias. 

Para encerrar os desfiles, já ao amanhacer de domingo, a Gaviões da Fiel apostará na reedição do samba de 1994, quando foi vice-campeã, levando para o Sambódromo do Anhembi o enredo "A saliva do santo e o veneno da serpente". O carnavalesco Raul Diniz é o autor do tema original e vive há quase 10 anos na Espanha. Agora, quem desenvolveu o novo samba foi Sidnei França. Na avenida, a escola vai desfilar e cantar a própria história, e o samba-enredo contará a história e as lendas do tabaco.

Ordem dos desfiles:
22h30min - Águia de Ouro
23h35min - Dragões da Real
0h40min - Mocidade Alegre
1h45min - Vai-Vai
2h50min - Rosas de Ouro
3h55min - Unidos de Vila Maria
5h - Gaviões da Fiel