Bambas da Orgia encerra jejum e é campeã do Carnaval de Porto Alegre
capa

Bambas da Orgia encerra jejum e é campeã do Carnaval de Porto Alegre

Escola escolheu Saudade como tema e homenageou seus 80 anos de história no samba

Por
Jessica Hübler e Gabriel Guedes

Bambas da Orgia encerrou jejum e conquistou título no Carnaval de Porto Alegre

publicidade

Após um jejum de seis anos, Bambas da Orgia volta a vencer. A escola foi a grande campeã do Carnaval de Porto Alegre. A agremiação conquistou o 21° título com o enredo "Eu sou passado, eu sou presente, eu sou futuro. Saudade... Quem é que não tem?". Foi, na verdade, uma viagem pelos 80 anos de existência da escola, que encerrou as apresentações no Complexo Cultural Porto Seco, sob os raios solares.

“Foi o Carnaval de recuperação. Travamos uma disputa ferrenha com a Imperadores do Samba”, atestou o presidente Nilton Deoclides Pereira. A bateria, com paradinhas e coreografias, mostrou que a escola estava competitiva, parecendo ter esquecido do desastroso resultado de 2019. 

A Imperadores do Samba, que lutava pelo tricampeonato, ficou em 2° lugar, com enredo em homenagem a Iberê Camargo, cuja sede da fundação que leva seu nome fica a poucos metros do estádio Beira-rio. Com "Iberê, das águas da arte, o homem que se fez rio", e uma torcida presente em massa no Porto Seco, a escola mostrou que estava na briga pelo título da Série Ouro. "Nosso desfile foi maravilhoso. Conseguimos colocar a escola na passarela somente com recursos de nossos eventos. Porto Alegre tem Carnaval e esta chama nunca vai se apagar", assegurou o presidente, Erico Leoti.

O 3° lugar ficou com a Estado Maior da Restinga, que foi vice-campeã em 2019. A escola da zona Sul da Capital apostou em "Não basta sonhar... Tem que ter fé". "Foi maravilhoso", destacou o presidente Aldo Luis Rabelo Carlos. A Imperatriz Dona Leopoldina, da zona Norte, ficou em 4° lugar, com a homenagem à sambista Leci Brandão, que não compareceu ao desfile. Na evolução, enfrentou dificuldades por conta de uma avaria em uma das alegorias. “A Imperatriz passou por tudo. Nossa vitória foi atravessar a pista", disse, aliviado, o presidente André Luiz Santos.

A Acadêmicos de Gravataí acabou em 5° lugar com o enredo "Kilombo". "Foi um desfile emocionante, com raça", avalia o presidente Anderson Nascimento dos Santos. A Império da Zona Norte ficou em 6° lugar com a homenagem ao ex-prefeito e ex-governador Olívio Dutra, único homenageado a comparecer no Porto Seco. A Império do Sol, de São Leopoldo, não convenceu com o enredo "Façam suas apostas, o jogo começou!" e ficou em penúltimo lugar. A União da Vila do IAPI, cantou "De azul, vermelho e branco, eu sou a Vila que vocês pediram a Deus" e acabou em 8° lugar, caindo para a Série Prata.

A apuração começou com três horas de atraso e terminou em confusão. Quando a avaliação dos quesitos da Série Ouro estava sendo finalizada, integrantes da Bambas da Orgia já comemoravam. Antes do anúncio oficial da classificação, a Brigada Militar precisou intervir em uma briga generalizada. Quando os troféus foram entregues, o Porto Seco já estava praticamente vazio.