capa

Folia no Porto Seco chega ao segundo dia neste sábado

Oito escolas de samba, entre Séries Prata e Ouro, desfilam a partir das 21h

Por
Christian Bueller

Complexo cultural não recebia desfiles de carnaval há mais de um ano

publicidade

A segunda noite de desfiles das escolas de samba de Porto Alegre ocorre neste sábado. Depois de um ano sem alegria na passarela do Complexo Cultural Porto Seco, as agremiações se uniram e organizaram de forma independente e levantaram o estandarte do carnaval na Capital, que começou na sexta-feira, com oito apresentações, entre as Séries Prata e Ouro. Neste sábado, os surdos começam a soar a partir das 21h, com a tribo convidada Os Comanches que apresentará “Um tema para Lino e Jacira”.

Em seguida, aparecem as agremiações da Série Prata. Copacabana apresenta o enredo “Sou Nagô… na Bahia cheguei… da culinária brasileira participei”. Depois, é a vez da Unidos da Vila Mapa com “A Vila Mapa comemora bebendo estrelas, pois é tempo de borbulhas”. Unidos de Vila Isabel dá sequência à folia retratando “No caminho do brilho das estrelas”. 

Já será domingo quando a União da Tinga entrar na passarela do samba com toda sua “Afro descendência”. A última da Série Prata a desfilar é a Império do Sol com o tema “África! Um canto negro de louvação e fé! Salva Otampê Ojaró, princesa africana, rainha do candomblé”. Previstas para entrarem a partir das 3h de domingo, as escolas da Série Ouro começam a abrilhantar a festa com a Império da Zona Norte. 

Terceira colocada do Carnaval 2017, a Império apostou no enredo “Império em devoção, exalta São João!”. Depois, é a vez da atual campeã da elite do Carnaval porto-alegrense, Imperadores do Samba, com “Imperador – 60 anos. O eterno brilho de um diamante negro”. Quem canta o último verso na festa do Porto Seco é a Estado Maior da Restinga, que retratará o enredo “Em terras tinguerreiras prevalece a verdade, quem foi rei nunca perde a majestade”. 

O otimismo do presidente da Imperadores do Samba, Érico Leoti, é reforçado pela adesão da comunidade carnavalesca. “Fizemos um apelo para que viessem e acreditassem no projeto. Isso aconteceu. As escolas fizeram um esforço muito grande, inclusive na produção das alegorias, apesar do quesito ter sido retirado da competição por conta desse momento de restrições financeiras”. Leoti espera ver mais uma vez na segunda noite na avenida de apresentações a “força popular do Carnaval de Porto Alegre”. Ele acredita que os desfiles deste final de semana serão inesquecíveis. “Esperamos que comece um novo ciclo e tenhamos a retomada da exuberância do nosso Carnaval”. 

A ideia do dirigente é firmar parcerias com a iniciativa privada para os próximos anos, mas sem perder o contato com o poder público. O diretor de Carnaval da Estado Maior da Restinga, Hélio Garcia, saudou o empenho da comunidade carnavalesca para recuperar “uma relíquia da cidade, que parecia perdida”. “Estamos com muita energia e positividade. Foi o dinheiro do povo que possibilitou esse ressurgimento”, vibra.

Ordem do desfile:

22h - Copacabana

23h - Vila Mapa

0h - Vila Isabel

1h - União da Tinga

2h - Império do Sol

3h - Império da Zona Norte

4h10min - Imperadores 

5h20min - Estado Maior