Das letras para as imagens

Das letras para as imagens

Marcos Santuario

A adaptação para as telas de ‘A Troca’ terá Rachel Brosnahan, que já venceu o Emmy e o Globo de Ouro por sua atuação na comédia ‘The Marvelous Mrs. Maisel’, no papel principal

publicidade

Antes de finalizar 2020, ainda há tempo de colocar em dia leituras importantes que o ano nos deixa, reunindo obras que já têm destino para as telas, outras que já nascem como criativos quadrinhos e até páginas com reflexões sobre a vida. E são cada vez mais presentes as obras literárias que ganham roteiros adaptados para chegarem às telas. Quando só havia cinemas, e poucas outras formas de exibir a produção audiovisual, o número de adaptações era infinitamente menor do que se vê hoje. Com a profusão de telas para consumir filmes, aumenta também a oferta de obras. Uma das que ganhará as telas, como adaptação literária em 2021, deve ser o romance de Beth O’Leary “A Troca” (Editora Intrínseca), com uma narrativa comovente e divertida sobre recomeços e reconciliações. Este novo trabalho de Beth vem depois do sucesso do best-seller “Teto Para Dois”, que vendeu, somente no Brasil, mais de 50 mil exemplares. A adaptação para as telas de “A Troca” vai colocar em cena Rachel Brosnahan, no papel principal. Rachel já venceu o Emmy e o Globo de Ouro por sua atuação na comédia “The Marvelous Mrs. Maisel”. A atriz ainda assina a produção executiva, ao lado da própria Beth O’Leary.

Na trama desta nova obra, Leena Cotton, de 29 anos, é a consultora sênior mais jovem no mercado, mas sente que não é mais a mesma. Já sua avó, Eileen Cotton, de 79, foi recentemente abandonada pelo marido e agora está em busca de um novo amor. As duas sempre foram muito próximas, mas, pelo estilo de vida atribulado de Leena, não se veem com muita frequência. Tudo que as duas precisam é de uma mudança radical, que surge quando Leena é forçada a tirar dois meses de licença, depois de uma crise de ansiedade no trabalho. Sem ter o que fazer em Londres, a jovem decide ir para a cidadezinha onde a avó mora.

Já a literatura que nasce no universo dos quadrinhos como um estilo de leitura que ganha cada vez mais adeptos também apresenta suas novidades pela Editora Intrínseca. Uma delas é “Laura Dean Vive Terminando Comigo”, HQ vencedora do Eisner Awards que trata de forma delicada mas concreta dos relacionamentos tóxicos na adolescência. A vitória foi em três categorias – Melhor Artista, Melhor Roteiro e Melhor Publicação Para Adolescentes. Nesta obra, Mariko Tamaki, renomada autora canadense de quadrinhos e prosa, com mestrado em Estudos Feministas, mostra seu talento e os motivos que a levam e escrever também sobre super-heroínas para a Marvel e para a DC Comics. A escritora une sua narrativa envolvente ao traço elogiado de Rosemary Valero-O’Connell para narrar como relacionamentos tóxicos na adolescência podem atacar o amor-próprio nessa fase tão delicada e conturbada da vida.

A outra novidade literária vem de um dos maiores quadrinistas da atualidade. O canadense Jeff Lemire coleciona oito indicações ao Eisner Awards e já é conhecido pelo público brasileiro como criador da aclamada série “Black Hammer”, publicada pela Intrínseca e que já vendeu mais de 60 mil exemplares no país. “Royal City Segredos em Família” é o primeiro volume de um dos trabalhos mais ambiciosos do autor. Escrito, roteirizado e ilustrado pelo próprio Lemire, o livro traz a complexa relação dos integrantes da família Pike em uma cidade misteriosa, decadente, industrial e que foi próspera. Separados pela vida, os Pike voltam a se reunir por causa de um evento trágico: Peter, o patriarca, sofre um derrame.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895