Distribuidora de cinema nos EUA inova com "Bacurau"
capa

Distribuidora de cinema nos EUA inova com "Bacurau"

Premiada produção é exibida de forma online com estratégia de ganhos fora do tradicional

Por
Marcos Santuario

"Bacurau" é exibido de forma online nos Estados Unidos


publicidade

Com um projeto inovador, o filme “Bacurau”, de Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, conseguiu dar prosseguimento à carreira em solo norte americano. A premiada produção, foi uma das que tiveram a exibição interrompida nos EUA, com o fechamento dos cinemas devido ao novo coronavírus.

Depois de começar a ser exibida por lá no começo de março com críticas positivas, o filme também deixou de ser exibido, pelo fechamento das salas. Em função do impasse provocado pela pandemia, a distribuidora Kino Lorber fundou o sistema Kino Marquee, no qual os espectadores compram ingressos por 12 dólares e assistem ao filme online.

A estratégia é diferente de um lançamento tradicional em Video on demand (VoD) ou streaming. É que parte da bilheteria é encaminhada aos exibidores inscritos no programa, garantindo renda aos cinemas de arte afetados pela crise.

De acordo com Richard Lorber, dono da distribuidora, quase 80 salas já tinham reservado sessões para Bacurau, que inicialmente abriu num pequeno circuito de duas telas. A iniciativa, que vem dando certo, e que começou no Kino Marquee com 11 cinemas participantes, segundo o site Filme B, agora conta com mais de 100.

E, aqui no Brasil, o filme Bacurau já está em plataformas de streaming, e inclui um documentário de uma hora de duração, com os bastidores da produção.