Espetáculo apresenta diversidade no palco através da inclusão social e cultural
capa

Espetáculo apresenta diversidade no palco através da inclusão social e cultural

Projeto "Os Eller's - A Arte da Diversidade no Palco" realiza apresentação neste sábado em Porto Alegre

Por
Correio do Povo

Primeira apresentação do projeto ocorreu no final de semana passado em Porto Alegre


publicidade

Em busca de inclusão social e cultural, o projeto "Os Eller's - A Arte da Diversidade no Palco" apresenta neste sábado, às 16h, no Museu Joaquim Felizardo (rua João Alfredo, 582,) o resultado de uma série de ações voltada ao empoderamento de pessoas com necessidades especiais no meio artístico. 

O projeto foi criado com o propósito de unir pessoas de todas as tribos por meio da música, principalmente pessoas com deficiência e necessidades especiais. Para Bel Cabral, idealizadora do projeto, o objetivo é "divulgar a obra da Cássia Eller para novas gerações e corroborar e comprovar a possibilidade de convivência harmônica que a música pode proporcionar entre pessoas de diferentes contextos sociais".

O Eduardo Leite Bedin, tecladista participante com síndrome de down, relatou que estudar música, através deste projeto, foi sensacional. "Estou gostando de conviver com a banda e com as várias pessoas que me amam, me respeitam e me acolheram tão bem. Minha participação no projeto de música está sendo valiosa e divertida". 

Os shows deste sábado contarão com a participação de convidados especiais, contemplando a representação protagonista de mulheres instrumentistas e artistas LGBTQ+. Dentre as participações, estão as cantoras e instrumentistas do grupo 50 Tons de Pretas, Dejeane Arruée e Graziela Pires. A entrada é gratuita, com a doação de 1 kg de alimento não perecível. 

Projeto

O projeto "Os Eller's - A Arte da Diversidade no Palco" foi contemplado pelo edital 27/2018, pelo Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria da Cultura do Governo do Estado. Como resultado final do projeto, foi realizado um primeiro concerto, no dia 30 de novembro, e neste sábado, será feito a última apresentação do grupo. 


O projeto foi executado em três etapas: oficinas de musicalização para pessoas com deficiência - esta dividida em duas turmas: cordas, teclas e voz e percussão - que ocorreram nos meses de maio, junho, julho e agosto como uma forma de iniciar e preparar os alunos para a música.