Um sábado na batida do Slam

Um sábado na batida do Slam

Destaque da 66ª Feira do Livro de Porto Alegre é a slammer Mel Duarte e também o bate-papo sobre liderança com o médico e escritor Nilson Luiz May

Poeta e slammer Mel Duarte estará em mesa virtual da Feira do Livro às 19h30min

publicidade

O sábado será de muita competição e não é de futebol, reality ou gastronomia. Slam é uma competição de poesia recitada/falada criada nos Estados Unidos no início dos anos 1980. No Brasil, nos anos 2000, Roberta Estrela D’Alva popularizou a batalha e, neste 2020, as novas gerações fazem o slam ser um grande acontecimento poético e de conscientização. A mesa “Para brilhar a voz, a consciência e a poesia” reúne uma grande voz do gênero, Mel Duarte, junto com os slammers Lella Alves, Bruno Negrão, sob mediação do comunicador Mark B. Mel Duarte é autora de “Negra Nua Crua” (Ijumaa, 2017) e organizadora da antologia “Querem nos Calar: Poemas para serem lidos em voz alta” (Planeta, 2019).


Neste sábado, um pouco mais cedo, às 15h30min, o médico e escritor Nilson Luiz May fala do tema do seu livro “Liderança Duradoura” (Scriptum, 2020) com a mesa “Liderança para o futuro, com mediação do professor e gestor Cláudio Senna Venzke. Nos tempos de modernidade líquida, relações instáveis, incertezas e busca por respostas nas áreas profissionais e pessoais, falar sobre liderança é fundamental. É preciso além dos negócios, buscando uma visão sistêmica que englobe empresas, desenvolvimento humano, sustentabilidade e responsabilidade moral. Transmissão pela plataforma www.feiradolivropoa.com.br.




publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895