Festival de Gramado resiste aos momentos adversos

Festival de Gramado resiste aos momentos adversos

Para presidentes da Gramadotur e Sindtur, o Festival de Cinema mantém a resistência de ser o mais antigo de forma ininterrupta e com retomada do turismo

Halder Ramos

O Festival de Gramado é o mais antigo realizado de forma ininterrupta. Mesmo ocorrendo de forma virtual, cidade está decorada

publicidade

O 48º Festival de Cinema de Gramado vive um novo momento por conta da pandemia do coronavírus. Apesar do formato virtual, Gramado está vestida para receber a festa da sétima arte com decoração alusiva ao evento pelas ruas. Os turistas que visitam a cidade podem sentir a atmosfera do cinema na avenida Borges de Medeiros e Rua Coberta. “Optamos por manter a decoração, mas também visamos à economicidade que o momento exige. Queremos provocar o público a assistir aos filmes do evento. Estamos apresentando Gramado em grande estilo”, destaca Rafael Carniel de Almeida, presidente da Gramadotur, autarquia municipal responsável pela organização do Festival de Gramado. Para Carniel, o festival de 2020 deixa um legado. Além de fomentar a projeção turística de Gramado, o evento democratiza o acesso ao cinema ao ser transmitido pela televisão e redes sociais. “Mantivemos a tradição. O Festival de Gramado não é o mais antigo, mas é o único realizado de forma ininterrupta”, diz. O presidente lembra da resistência do evento ao atravessar momentos históricos complicados. “Em 1992, quando a Embracine foi extinta, o festival passou a ser ibero-americano. Fico honrado por fazer parte de mais uma edição histórica do evento. Nem a pandemia foi capaz de parar o Festival de Gramado. Aconteça o que acontecer vamos continuar nos reinventando. O festival vai continuar ocorrendo”, afirma. 


O presidente do Sindtur, Mauro Salles, salienta que o evento está contribuindo para a retomada turística. Conforme Salles, setembro é um mês de baixa temporada na região, mas a realização do festival agrega ao turismo. “Em agosto, quando o festival era realizado, vivíamos o auge da pandemia no Rio Grande do Sul. Não teria um impacto positivo para a região caso fosse mantido. Estamos felizes com a retomada gradual e segura. Sentimos que a confiança está voltando”, afirma. Segundo o presidente, os hotéis criaram ações para inserir os turistas na atmosfera do festival. “Quem veio, está curtindo a decoração da cidade. Os hotéis estão com pacotes temáticos, estão transmitindo a programação nos quartos. O evento, por ser virtual, tem um peso menor. Não temos os artistas e as festas paralelas, mas o movimento está bom para um mês que é tradicionalmente de baixa temporada”, salienta. Salles observa que boa parte dos hotéis de Gramado conseguiu atingir a taxa de 50% de ocupação, que é o máximo permitido por conta da prevenção ao coronavírus. “Temos atingido boa ocupação aos finais de semana, mas o clima frio, o feriado do Dia do Gaúcho e o festival resultaram em um movimento um pouco acima da média”, conclui. 

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895