Filme queniano "Rafiki" ganha sessão com debate em Porto Alegre

Filme queniano "Rafiki" ganha sessão com debate em Porto Alegre

Longa foi censurado no Quênia devido ao tema LGBTQ

Correio do Povo

"Rafiki" terá sessão com debate nesta sexta-feira

publicidade

"Rafiki", filme que foi censurado no Quênia no ano passado, terá uma sessão especial em Porto Alegre. A exibição e um debate ocorrem às 19h, na Fora da Asa - Experiências Plurais (rua José do Patrocínio, 642, lado b), nesta sexta-feira. A entrada é gratuita, mas o local aceita contribuições espontâneas.

O longa dirigido por Wanuri Kahiu estreou em setembro de 2018 no Festival de Cannes, na França, após ter sido panido do Quênia, país onde a homossexualidade é proibida por lei e pode ser penalizada com até 14 anos de prisão. Apesar da exibição do filme ter sido proibida, a cineasta conseguiu com que a produção fosse exibida durante sete dias no país, depois de muita luta judicial.

Em "Rafiki", Kena (Samantha Mugatsia) e Ziki (Sheila Munyiva) são grandes amigas, embora suas famílias sejam rivais políticas. A amizade transforma-se em um romance que passa a afetar a rotina da comunidade conservadora em que vivem. As jovens terão que escolher entre experienciar o amor que partilham, ou se distanciar em função de uma vida segura.

Primeiro longa metragem queniano a ser exibido no Festival de Cannes, "Rafiki" fez parte da programação da mostra Un Certain Regard no ano passado. 

Sessão de pré-estreia 

A Cinemateca Capitólio (rua Demétrio Ribeiro, 1085) fará uma sessão de pré-estreia de "Rafiki" no sábado, 3, às 18h30min. O ingresso custa R$ 16, com meia-entrada para estudantes e idosos. O filme estreia comercialmente no dia 8 de agosto.

Confira o trailer:


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895