França decreta que livrarias são comércios essenciais

França decreta que livrarias são comércios essenciais

Enquanto as cidades de Nice e Dunkerque se dispõem a passar um primeiro fim de semana confinadas devido ao agravamento da situação epidemiológica, as livrarias poderão abrir entre 06h e 18h

AFP

França decreta que livrarias são comércios essenciais

publicidade

As livrarias se juntaram, nesta sexta-feira (26), à lista de comércios considerados essenciais na França, e agora poderão permanecer abertas em caso de confinamento pelo coronavírus, segundo um decreto publicado no Diário Oficial.

Enquanto as cidades de Nice (sudeste) e Dunkerque (norte) se dispõem a passar um primeiro fim de semana confinadas devido ao agravamento da situação epidemiológica, as livrarias poderão abrir entre 06h00 e 18h00, diz o decreto.

Durante o confinamento nacional em novembro, os donos de livrarias podiam vender apenas as obras que os clientes reservassem à distância e que fossem buscar na porta do comércio.

Mas essas lojas não podiam receber clientes em seu interior, já que não eram consideradas essenciais - uma medida criticada por seus donos, escritores e editores.

A ministra da Cultura, Roselyne Bachelot, elogiou a decisão do governo e defendeu em declarações à AFP que "as livrarias são comércios essenciais, [algo que] nunca se questionou".


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895