Fronteiras do Pensamento traz Werner Herzog a Porto Alegre nesta segunda
capa

Fronteiras do Pensamento traz Werner Herzog a Porto Alegre nesta segunda

Antes da conferência no Salão de Ato da Ufrgs, cineasta participa de um bate-papo gratuito

Por
Correio do Povo

Werner Herzog será o próximo conferencista do Fronteiras do Pensamento, em Porto Alegre

publicidade

Admirado no universo da cultura, o cineasta Werner Herzog é o palestrante desta segunda-feira no ciclo de conferências Fronteiras do Pensamento. Ele já foi reconhecido com premiações no Festival de Cannes, Bafta e Globo de Ouro. O evento terá início às 19h45min, no Salão de Atos da Ufrgs (Paulo Gama, 110). Os passaportes para a temporada 2019 do Fronteiras, com o tema central “Sentidos da Vida”, estão esgotados. Roteirista e diretor de filmes como “Aguirre”, “O Homem-Urso”, “Fitzcarraldo” e “Nosferatu”, o alemão Werner Herzog é um dos cineastas mais controversos e admirados do mundo. Um dos principais nomes do movimento cinematográfico na Alemanha do pós-guerra, Herzog tem uma obra densa e controversa. Com seus filmes e documentários, retrata o misticismo, o desconhecido, a poesia e a tragédia no mundo.

De abordagem autêntica, ficou mundialmente conhecido por escrever, dirigir e produzir os próprios filmes com baixo orçamento, geralmente em cenários inóspitos. Impondo desafios e condições extremas à equipe, teve uma relação tempestuosa com Klaus Kinski, ator de muitas de suas produções.
Herzog é um homem múltiplo. Estudou história, literatura e música em Munique e na Universidade de Pittsburgh. Produziu seu primeiro filme em 1961, aos 19 anos. Sua obra reúne mais de 60 produções.

No ano passado, lançou “Meeting Gorbachev”, documentário sobre a vida de Mikhail Gorbachev, o último líder da União Soviética. Neste ano, apresentou em Cannes o longa “Family Romance, LLC”, que retrata uma empresa japonesa que aluga atores para pessoas em carência afetiva, e lançou ainda o documentário “In the footsteps of Bruce Chatwin”, sobre o escritor Bruce Chatwin, de quem era amigo pessoal, que morreu de Aids na década de 1980.

Apresentando heróis com sonhos impossíveis ou pessoas com talentos únicos em áreas obscuras, Herzog acredita que um filme é uma projeção de luz, que fica completa quando cruza com o olhar da audiência. “Eu acho que todos os meus filmes têm um diálogo entre si, do primeiro ao último. Todos são como uma família. Alguns talvez não falem entre si, mas dançam”, acredita.

Às 18h, Herzog participa de um bate-papo sobre cinema, em inglês (sem tradução simultânea) na Sala Redenção - Cinema Universitário, no Campus Central da Ufrgs (Rua Eng. Luiz Englert, 333). Somente este encontro é gratuito e aberto à comunidade. A partir das 17h, em frente da sala, começarão a ser distribuídas senhas, devido ao número limitado de vagas. A mediação será de Francisco de Azeredo, produtor do Fronteiras do Pensamento em Porto Alegre.

O Fronteiras 2019 traz a Porto Alegre oito pensadores. Já foram realizadas as conferências de Graça Machel, Paul Auster, Roger Scruton, Denis Mukwege e Janna Levin. Ainda irão passar pela Capital o psicanalista italiano Contardo Calligaris e o filósofo francês Luc Ferry.