George Clooney defende boicote a hotéis do Brunei

George Clooney defende boicote a hotéis do Brunei

Protesto é contra a iminente adoção da pena de morte por homossexualidade e adultério no sultanato

Por
AFP

Ator americano George Clooney defendeu nesta sexta-feira o boicote a nove hotéis de propriedade do Brunei


publicidade

O ator americano George Clooney defendeu nesta sexta-feira o boicote a nove hotéis de propriedade do Brunei, diante da iminente adoção da pena de morte por homossexualidade e adultério no sultanato. "Cada vez que nos hospedamos, nos reunimos ou jantamos em qualquer destes hotéis estamos colocando dinheiro diretamente no bolso de homens que escolhem a morte de seus próprios cidadãos por serem homossexuais ou acusados de adultério", escreveu Clooney no site Deadline Hollywood.

"Após anos tratando com regimes assassinos aprendi que não se constrangem, mas podemos constranger os  bancos, as financeiras e as instituições que fazem negócios com eles e escolhem olhar para o outro lado".

Os nove hotéis estão situados nos Estados Unidos, Reino Unido, França e Itália. Além de prever a execução de condenados por homossexualismo e adultério, o novo código penal do Brunei, que entra em vigor na próxima quarta-feira, adota a amputação de mão ou pé por roubo.


Estes dispositivos da lei são aplicados apenas aos cidadãos muçulmanos. Clooney, ganhador do Oscar, é conhecido por seu ativismo político.