Ken Kercheval, ator da série "Dallas", morre aos 83 anos

Ken Kercheval, ator da série "Dallas", morre aos 83 anos

Causa da morte do intérprete do magnata do petróleo Cliff Barnes não foi divulgada

Correio do Povo

Ator faleceu no domingo de Páscoa

publicidade

O ator norte-americano Ken Kercheval, famoso por seu papel como o magnata do petróleo Cliff Barnes na série "Dallas", faleceu aos 83 anos, confirmou uma porta-voz da Frist Funeral Home na cidade natal do artista, em Indiana, ao The Hollywood Reporter. Seu agente, Jeff Fisher, informou que ele faleceu no domingo de Páscoa. A causa do óbito não divulgada.

Kercheval encarnou em 14 temporadas de Dallas o principal adversário de J.R. Ewing, interpretado pelo finado Larry Hagman, na trama sobre uma poderosa e muito influente família petroleira do Texas. Os dois atores foram os únicos a participar de todos os episódios da série, exibida na TV americana entre 1978 e 1991. Ele também dirigiu alguns episódios, antes de retornar como Cliff para um telefilme de 1996 e para a reinicialização da TNT em 2012-14.

O norte-americano foi originalmente escalado como o filho ilegítimo de Jock Ewing, Ray Krebbs (Steve Kanaly o interpretou), mas ganhou o papel mais importante de Cliff Barnes, o irmão de Pamela Ewing. Seu personagem sempre foi trucidado e humilhado por J.R. — até a 14ª e última temporada, ou seja. "JR estava vindo atrás de mim o tempo todo, então eu sempre tive que me defender", disse ele em uma entrevista de 2012. "Se eu fiz algo que não estava certo, é porque eu tive que fazer."

Em um incidente bizarro de 1989, quando o show estava em produção, um ex-parceiro de negócios quebrou o portão do Lorimar Studios em Culver City e ateou fogo a seu caminhão antes de se matar com uma espingarda. Nenhum dos atores principais estava no set naquele dia. 

Nascido em 15 de julho de 1935 em Wolcottville, Indiana, Kercheval frequentou a Universidade de Indiana, não para se seguir carreira na saúde como seu pai, médico, e sua mãe, enfermeira, mas para se especializar em música e teatro. Mais tarde, estudou na Universidade do Pacífico e, a partir de 1956, no Neighborhood Playhouse, em Nova Iorque. Na década de 1960, apareceu nas produções originais da Broadway "The Apple Tree", de Mike Nichols, e "Cabaret", de Harold Prince, depois de se destacar como o jovem professor universitário George Goeld na produção de Edward Albee "Quem tem medo de Virginia Woolf?".

Também interpretou um dos policiais heterodoxos que luta contra o crime em Nova York em "Esquadrão Implacável" (1973) e apareceu em outros filmes como "O Despertar Amargo" (1968), adaptação do livro "Rabbit, Run", de John. Antes e depois de "Dallas", Kercheval apareceu em outras séries como "Kojak", "The New Mike Hammer", "Starsky e Hutch"," L.A. Law", "Crossing Jordan", 'Diagnosis: Murder" e "ER".

Fumante de dois ou três maços por dia, ele teve uma parte de seu pulmão removida em 1994 depois que ele foi diagnosticado com câncer. Também disse que ele era um "alcoólatra praticante" por 20 anos antes de desistir de beber, conforme havia relatado em entrevistas. Um colecionador ávido de itens históricos, possuía o tinteiro no qual o presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln mergulhou sua caneta para assinar a Proclamação da Emancipação.

* Com informações da AFP


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895