Lançamentos musicais que chegam às plataformas virtuais

Lançamentos musicais que chegam às plataformas virtuais

A editoria Arte & Agenda selecionou lançamentos de álbuns, singles e clipes de músicos, que estão sendo lançados neste mês

Correio do Povo

Kunumí MC é um músico que aborda a questão dos povos indígenas através da arte.

publicidade

Lançamentos de álbuns, singles e clipes de músicos, tanto consagrados como iniciantes, estão sendo lançados neste mês. Confira alguns deles:

- Geraldo Azevedo
Geraldo Azevedo lança álbum gravado ao vivo, em 2019, no Circo Voador. Com 11 músicas, o "Arraiá de Geraldo Azevedo" pode ser conferido em aplicativos de música e no canal oficial do artista, no YouTube. O repertório mescla clássicos de grandes mestres do forró, como Luiz Gonzaga, Nando do Cordel e Zé Dantas, e músicas autorais de Geraldo Azevedo e parceiros.

- Humberto Teixeira
“O Doutor do Baião - Humberto Teixeira”, que só havia sido editado em formato físico (2005), ganha as plataformas digitais, pela Biscoito Fino. O álbum reúne gravações antológicas para grandes clássicos do compositor Humberto Teixeira, que ao lado de Luiz Gonzaga e outros parceiros, criou obras-primas da música popular, como “Asa Branca”, “Baião” e “Paraíba”. As interpretações ficam a cargo de Maria Bethânia, Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Gal Costa e Lenine.

- Rogerio Santos
O disco solo “No Tempo das Marés” será lançado por Rogerio Santos, no dia 26 de junho, em todas as plataformas digitais. São dez canções que mergulham na tradição dos grandes cancioneiros da música popular brasileira. A textura sonora do projeto fica por conta do duo de violonistas Italo Peron & Claudio Duarthe, arranjadores e músicos em sete faixas. 

- Semper Volt 
O pernambucano radicado em São Paulo, Semper Volt apresenta em seu primeiro álbum, “Cristal”, a união de ritmos e sons eletrônicos e conclama as pessoas a não ficarem paradas. A primeira canção é “Bateu” , com elementos brasileiros, como a zabumba, pandeiro e o timbal. O clipe de “Se Juntou”, feito em stopmotion e inspirado em “Sledgehammer”, de Peter Gabriel, feito em casa, já pode ser conferido. A capa do disco ganhou arte de Gabriel Dietrich/Monopost.

- ZéVitor
O cantor carioca ZéVitor, de 21 anos, lança “Amor e Minimalismo”, EP com seis canções, como “Chama Violeta”, “Dèjá Vu”, “Café Amargo” e “Lápis Lazulli”, pelas plataformas digitais O lirismo e o amor estão em todas as letras e o minimalismo nos arranjos. A capa conta com arte de Lucas Paixão.


SINGLES E CLIPES


- $ifra
A $ifra lançou o single “Fases”, assinado por Nando, Maza, Bauer e MJ. Representante do rap do sul do Brasil, a $ifra em sua nova música traz uma conexão internacional, com o angolano MJ. A parceria está levando o nome do rap gaúcho ainda mais longe. O clipe de “Fases”, gravado em Esteio (RS), com direção de Arthur Tuts, pode ser visto no Youtube. 
- Ana Larousse
A curitibana Ana Larousse lançou clipe da canção "Muro", gravado por uma banda só de mulheres, produzido por Érica Silva (Mulamba). A canção trata dos muros que formam fronteiras físicas, sociais e emocionais. O vídeo, gravado também em 2019, tem forte referência no cinema clássico. 
- Caio
Caio segue o aquecimento para o seu primeiro disco, com o lançamento do clipe de “Canto da Liberdade”. A produção, feita em casa, teve direção de Felipe Sassi, que também assina a direção artística e criativa do cantor. O desafio foi respeitar o distanciamento social na primeira produção de quarentena para ambos. 
- Kiko Loureiro
O renomado guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, ex-Angra e, atualmente, integrante da banda Megadeth, prepara o lançamento de seu quinto trabalho, produzido em Los Angeles e mixado na Inglaterra. Uma prévia do novo álbum é o single “EDM” (e-Dependent Mind), disponível em todas as plataformas digitais. Kiko propõe com esse novo álbum que as músicas não sejam o estado final da arte e sim o começo. “Open Source” chega ao mercado mundial no dia 10 de julho. 
- Kunumí MC
Kunumí MC lança clipe de seu novo single “Xondaro Ka’aguy Reguá” (Forest Warrior). O rapper canta sobre a luta dos povos indígenas, desde a invasão dos portugueses até o presente momento. Kunumí conta que a ideia do clipe foi retratá-lo na aldeia Krukutu, onde vive em Parelheiros (SP) e também na capital, São Paulo. A letra da música é em guarani. A produção da música é assinada por Fadel Dabien, que traz samples de violino indígena com referências de trap music e reggaeton unidos ao canto Guarani.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895