Livros antigos "insubstituíveis" roubados em 2017 são encontrados na Romênia

Livros antigos "insubstituíveis" roubados em 2017 são encontrados na Romênia

Entre eles estão edições de Galileu e Isaac Newton, um incunábulo de Petrarca e edições raras de Dante Aligheri

AFP

Incunábulo é um livro impresso nos primeiros tempos da imprensa com tipos móveis.

publicidade

Promotores romenos anunciaram, nesta sexta-feira, a descoberta de cerca de 200 livros antigos, incunábulos, avaliados em mais de 2,5 milhões de euros, roubados em 2017 de um armazém na Grã-Bretanha.

Edições de Galileu e Isaac Newton, um incunábulo de Petrarca, várias edições raras de Dante Aligheri, ou ainda 80 esboços do pintor espanhol Francisco de Goya foram roubados durante um assalto espetacular na noite de 29 para 30 de janeiro de 2017.

Os ladrões entraram pelo telhado em um armazém em Feltham, perto de Londres, descendo 12 metros com cordas. Segundo os promotores, não foram localizados pelos detectores de movimento.

Quatro suspeitos romenos foram presos em junho de 2019, durante cerca de 30 operações de busca e apreensão domiciliares realizadas no nordeste da Romênia, enquanto outros 12 suspeitos de nacionalidades não informadas foram detidos na Grã-Bretanha.

A detenção em janeiro, em Turim (Itália), de um romeno, suposto chefe desta rede, e sua colaboração "foram decisivas para o sucesso desta operação", realizada em conjunto pelas polícias britânica, italiana e romena, acrescentou a Eurojust, em um comunicado.

A Eurojust é a agência da União Europeia encarregada de fortalecer a cooperação judiciária entre os Estados-membros do bloco. O saque foi descoberto na quarta-feira em uma casa em Neamt (nordeste).

De acordo com fotos divulgadas pela Promotoria romena, os livros foram embrulhados em plástico e escondidos em uma vala de concreto, cobertos de escombros.

"Esses livros são extremamente valiosos, insubstituíveis, de enorme importância para o patrimônio cultural internacional", enfatizou a polícia britânica." Trata-se de um duplo sucesso, pois os suspeitos foram identificados e detidos, e os tesouros, recuperados antes de serem colocados à venda", celebrou a Eurojust.

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895