Longas nacionais em competição

Longas nacionais em competição

Festival de Cinema de Gramado ocorre nesta semana com produções brasileiras e latinas

Adriana Androvandi

Festival de Cinema de Gramado ocorre nesta semana com produções brasileiras e latinas

publicidade

A programação dos primeiros dias de exibições dos filmes do 48º Festival de Cinema de Gramado apresentou produções de estilos diversos. Na categoria dos longas brasileiros, a primeira noite do evento exibiu “Por que Você Não Chora”, de Cibele Amaral (DF), um drama psicológico que aborda inúmeras questões da saúde mental. Como as campanhas do Setembro Amarelo ressaltam publicamente, é preciso falar sobre suicídio como forma de se romper tabus e ampliar os meios de acesso à ajuda para quem chega ao ponto de querer tirar a própria vida. A história narra um caso deste tipo. Através da direção de arte e dos diálogos, o filme entrega uma discussão sobre normalidade e loucura. Mas a forma de abordagem do tema é questionável, colocando como protagonista uma universitária (Carolina Monte Rosa) de Psicologia para tratar de uma paciente borderline (Bárbara Paz) em um grau para o qual, tudo indica, ainda não estava preparada.

"Todos os Mortos", de Caetano Gotardo e Marco Dutra (SP), vai ao passado para contar a história de uma família de uma fazenda de café que tinha escravos no Brasil do século XIX. Após a abolição da escravatura, se vê perplexa e decadente frente à nova realidade, com dificuldades de abandonar o esquema do Brasilcolônia. A questão da identidade do povo negro no país, abafada e posteriormente buscando um lugar ao sol, é belamente conduzida na trama através da personagem Iná (Mawusi Tulani). Gotardo, que exibiu seu primeiro longa em Gramado ("O Que Se Move", premiado com Melhor Atriz em 2012), confirma que segue conseguindo abordar temas fortes de forma delicada e investindo em protagonistas femininas.

“O Animal Amarelo”, de Felipe Bragança (RJ), recorre aos simbolismos e à poesia para falar de um cineasta (Higor Campagnaro) em uma jornada que sai do Brasil, vai para Moçambique e depois Portugal. A produção traz uma direção de fotografia pujante e a narrativa ganha força no decorrer da trama. O protagonista pode ser interpretado como uma alegoria do país, que visita suas origens, busca um futuro, mas se vê refém das situações que criou. Os longas latinos, até o momento, abordaram questões de exílio, com protagonistas que ora querem sair de seu país, como em “Dias de Invierno” (México) ora enfrentam a carestia ao permanecerem na terra natal (“La Frontera”, da Colômbia). Sessões no Canal Brasil, 20h.

Gaúchos
Os curtas e longas gaúchos estão disponíveis no aplicativo Canal Brasil Play. Nesta terça-feira, as equipes dos cinco longas-metragens da Mostra Gaúcha participarão de um debate, às 17h. O programa será transmitido pela TVE e pode ser acompanhado ainda pelo site www.festivaldegramado.net, na aba “ao vivo”.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895