Morre aos 61 anos baterista da banda RPM
capa

Morre aos 61 anos baterista da banda RPM

Paulo Pagni entrou para o conjunto em 1985

Por
Estadão Conteúdo

Confusão de informações levou a anúncio prematuro do óbito

publicidade

Morreu neste sábado, de insuficiência respiratória e broncopneumonia, o baterista Paulo Pagni, da banda RPM. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do Hospital São Camilo, de Salto no interior de São Paulo. O músico estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde maio, após dar entrada com infecção pulmonar, apresentando dificuldade respiratória. Ele foi diagnosticado com fibrose pulmonar.

O baterista, que entrou para a banda RPM em 1985, completou 61 anos no dia 1º de junho. O velório será em Araçariguama (SP), cidade onde o músico morava. Ele deverá ser enterrado neste domingo, no cemitério municipal. Por conta de um erro de informação sua morte chegou a ser divulgada no dia 2 de maio, desmentida depois pela própria banda.

No Facebook, integrantes da banda se manifestaram sobre a morte do músico.

A seguir, a nota oficial do RPM:

Nosso querido amigo P.A resolveu definitivamente descansar de sua brava luta pela vida.

Partiu hoje em decorrência do agravamento das suas condições respiratórias devido a forte pneumonia que o atingiu. Ele estava internado no Hospital São Camilo, da cidade de Salto/SP, há mais de um mês. Fomos pegos de surpresa e tomados pela tristeza quando soubemos de sua partida há pouco.

Temos o compromisso doloroso, porém imprescindível, de fazer o show dessa noite. Por vários motivos e pela honra de nosso irmão, sempre apaixonado pelo seu trabalho e extremamente profissional.

Estamos em Garopaba/SC, temos a responsabilidade de tocarmos e darmos nosso melhor perante uma plateia estimada em 20.000 pessoas, em respeito a eles, à Prefeitura local que nos contratou e em coerência ao nosso profissionalismo, onde poderemos prestar uma homenagem ao nosso companheiro eterno de estrada que estará com certeza sempre ao nosso lado. Conseguimos antecipar nosso retorno para SP, e isso nos deixará em condições de estarmos com ele pela última vez neste domingo pela manhã.

Neste momento de dor e de uma certa fragilidade pela perda de uma pessoa tão querida e próxima, estamos buscando forças para não deixar que nada falte para honrar nosso amigo, prestando apoio de todas as formas e providenciando todos os trâmites para que ele possa ser dignamente sepultado ao lado de seus pais em Araçariguama/SP.

Pedimos a todos orações e bons pensamentos para que sua passagem para outro plano seja a melhor possível.