Morre cantor senegalês considerado "tesouro vivo" pela Unesco
capa

Morre cantor senegalês considerado "tesouro vivo" pela Unesco

Samba Diabaré Samb, consagrado pelas composições com o xalam, tinha 95 anos

Por
AFP

publicidade

O cantor senegalês Samba Diabaré Samb, grande mestre de música tradicional no Senegal e considerado pela Unesco em 2006 como um "tesouro humano vivo", morreu aos 95 anos, anunciou o presidente do Senegal, Macky Sall no Twitter neste sábado. "O Senegal acaba de perder um de seus filhos mais ilustres, El Hadji Samba Diabaré Samb", informou.

Ele descreveu o compositor do xalam, um instrumento tradicional da África Ocidental semelhante ao alaúde, como "um símbolo de dignidade". Nascido em 1924 em uma família de menestréis africanos, Samba Diabaré Samb teve um papel de destaque em um programa de televisão sobre a história e o patrimônio cultural do Senegal, exibido pouco antes da proclamação da independência do país.

Conhecido como "baayu ndaanaan yi" ("pai dos artistas"), a Unesco o designou em 2006 como "tesouro humano vivo".