Morre Phil May, vocalista da banda Pretty Things, na Inglaterra

Morre Phil May, vocalista da banda Pretty Things, na Inglaterra

publicidade

Após ter sofrido uma queda de bicicleta e ser submetido a uma cirurgia de emergência, com complicações posteriores, Phil May, o vocalista do Pretty Things, morreu às 7h5min de ontem, no Hospital Queen Elizabeth, em King Lynn (Inglaterra). A informação foi dada pela assessoria do músico de 75 anos, em um comunicado ao portal Metro.co.uk. “Ele estava em isolamento em Norfolk com sua família e, durante a semana, Phil sofreu uma queda de bicicleta e passou por uma cirurgia de emergência no quadril, a qual gerou complicações", afirmava o relato.

"Phil estava com a saúde debilitada há algum tempo quando o Pretty Things fez seu último show ao vivo, The Final Bow, em 13 de dezembro de 2018 no Indigo, O2, onde se juntaram ao palco os velhos amigos David Gilmour e Van Morrison", acrescentou. Phil e o guitarrista Dick Talor foram figuras constantes na banda que ficou ativa de forma ininterrupta, de 1963 a 2018, mesmo sem nunca ter estourado, apesar de bastante cultuada. No Reino Unido, emplacou o álbum de estreia na 6ª posição, e dois singles no top 20 ("Don't Bring Me Down" de 1964 no 10° lugar e "Honey I Need", do ano seguinte, em 13°) e nos EUA, com exceção de dois álbuns dos anos 70, apareceu em 104º e 163º lugar. 

Admirada por David Bowie, que regravou duas canções e fez um tributo à banda e também por Jimmy Hendrix,entre outras lendas do rock, a Pretty Things foi uma das contratadas por Led Zeppelin quando foi criado o selo  Swan Song. Nos anos 60 se rendeu à psicodelia, gravando o notório "S.F. Sorrow" (1968),  tido como um dos primeiros álbuns conceituais do rock, antes de "Tommy" do The Who.  A despedida ocorreu em dezembro de 2018, na casa de shows londrina Indigo, com 30 músicas no repertório e  como convidados especiais, ninguém menos que Van Morrison e David Gilmour, do Pink Floyd