Nova roteirista de "Bond 25" diz que filme "precisa tratar melhor as mulheres"
capa

Nova roteirista de "Bond 25" diz que filme "precisa tratar melhor as mulheres"

Phoebe Waller-Bridge terá a missão de fazer as personagens femininas do filmes "parecerem pessoas reais"

Por
Correio do Povo

Phoebe Waller-Bridge é a segunda mulher a assinar um roteiro na franquia de "007"

publicidade

Encarregada de finalizar o roteiro de "Bond 25", Phoebe Waller-Bridge defendeu a relevância de James Bond para os dias atuais em uma entrevista ao site Deadline. No entanto, a roteirista e atriz, conhecida principalmente por criar as séries "Fleabag" e "Killing Eve", alertou que a franquia precisa "tratar melhor as mulheres".

"Eu acho que a franquia é absolutamente relevante agora, só precisa crescer. Precisa evoluir", respondeu ela em relação as frequentes acusações de machismo na história. "O importante é que o filme trate melhor as mulheres. Ele (Bond) não precisa. Ele precisa ser fiel a esse personagem", completou.

Pessoas reais

Conforme a roteirista, a sua principal missão com o texto de "Bond 25" é fazer com que as personagens femininas, interpretadas por Lashana Lynch, Léa Seydoux e Ana de Armas, pareçam pessoas reais.

“Eu quero que Lashana, Léa e Ana abram as páginas e pensem: 'mal posso esperar para fazer isso.' Como atriz, eu raramente tive esse sentimento no começo da minha carreira. Sinto muito prazer em saber que estou dando isso para uma atriz”, comentou.

Em mais de 50 anos de franquia, Waller-Bridge é a segunda mulher a ser creditada como roteirista nos filmes. Antes dela, somente Johanna Harwood assinou roteiros da franquia, nos títulos "O Satânico Dr. No" (1962), "Moscou contra 007" (1963) e " 007 contra Goldfinger" (1964).