Novo livro sobre Trump revela sua correspondência com Kim Jong Un

Novo livro sobre Trump revela sua correspondência com Kim Jong Un

Com o título "Rage" (Raiva), o livro é uma sequência de "Medo: Trump na Casa Branca", publicado em 2018

Por
AFP

Kim Jong Un classificou sua relação com o presidente americano, Donald Trump, como "filme de fantasia"

publicidade

O norte-coreano Kim Jong Un classificou sua relação com o presidente americano, Donald Trump, como "filme de fantasia", segundo a editora de um livro que será publicado em 15 de setembro e que revela a correspondência entre os dois governantes.

A relação entre os dois líderes está no centro da diplomacia entre Washington e Pyongyang, uma relação que passou de trocas de insultos e ameaças de guerra a uma declaração de amor de Trump.

Para o trabalho, o jornalista investigativo americano Bob Woodward obteve as 25 cartas "nunca publicadas até agora" que os dois governantes trocaram, de acordo com a editora Simon & Schuster.

Nas cartas, "Kim descreve o vínculo entre os dois líderes como digno de um 'filme de fantasia'", afirma editora na página do livro na Amazon.

Com o título "Rage" (Raiva), o livro é uma sequência de "Medo: Trump na Casa Branca", publicado em 2018.

Trump e Kim se reuniram três vezes, a primeira delas em um encontro de cúpula histórico em junho de 2018 em Singapura.

As negociações sobre a desnuclearização da Coreia do Norte, no entanto, não avançaram muito e passam por uma estagnação desde o fiasco do segundo encontro de cúpula em fevereiro de 2019 em Hanói.

Isto não impediu Trump de elogiar com frequência sua relação com Kim.

"Ele escreveu cartas bonitas, são ótimas cartas. Nós nos apaixonamos", afirmou Trump em um comício em setembro de 2018.

Woodward, repórter do Washington Post, é famoso por ter revelado, ao lado de Carl Bernstein, o escândalo de Watergate, que provocou a renúncia do presidente Richard Nixon em 1974.


Trump tentou em várias ocasiões desacreditar o livro anterior de Woodward, que chamou de "piada" e "fraude". Mas em janeiro anunciou que se encontrou com o jornalista para esta nova obra.