O premiado filme ‘Pacarrete’ chega às telas

O premiado filme ‘Pacarrete’ chega às telas

Longa-metragem vencedor do Festival de Gramado 2019 será exibido hoje e amanhã

Por
Marcos Santuario

João Miguel é um dos atores do filme, ao lado de Marcélia Cartaxo.


publicidade

Quando Marcélia Cartaxo subiu ao palco do Palácio dos Festivais para receber o prêmio de Melhor Atriz do 47º Festival de Cinema de Gramado, ano passado, os aplausos inundaram a sala. “Dedico este prêmio a Pacarrete, mulher e artista, a minha Paraíba, ao Nordeste. Salve Amazonas", disse Marcélia ao receber o prêmio ao lado do diretor Alan Deberton. A intensidade humana e artística da atriz e da personagem chega às telas hoje com a exibição do filme que coloca Marcélia, saudosa como a Macabea em “A Hora da Estrela”, novamente no centro da arte brasileira e revela o talento de um jovem diretor. 
“Pacarrete” ganha exibição inédita hoje e amanhã, e integra a ação do Espaço Itaú de Cinema, que está promovendo um festival de pré-estreias on-line. Em tempos de pandemia, o tradicional lugar de filmes nacionais e independentes promove o festival, dentro do seu próprio site e em parceria com a plataforma Looke, através do seu mais novo projeto: o Espaço Itaú Play.
“Pacarrete” saiu consagrado do Festival de Gramado com oito Kikitos, incluindo Melhor Filme, Direção, Roteiro e Prêmio do Público. Foi lançado no 22º Shanghai International Film e mobilizou público e crítica em outros festivais pelo mundo, mas só agora poderá ser visto de forma massiva. O responsável por reunir equipe e dar vida à obra é Alan Deberton, um jovem cearense apegado às suas raízes e à sua família que se surpreendeu com a boa acolhida do filme nos EUA, viu a obra voltar para a China de forma inesperada, exibindo em seis grandes cidades, ser exibida na Índia, e em festivais de San Francisco, Nova Jersey, além de eventos em Paris e Lisboa. 
Primeiro longa-metragem dirigido por Alan Deberton, “Pacarrete” reúne, além de Marcélia Cartaxo, os talentos de João Miguel, Soia Lira, Zezita Matos, Samya de Lavor, Edneia Tutti Quinto e Débora Ingrid. Na trama, Pacarrete é uma bailarina idosa, considerada louca, que vive em Russas, no Ceará, uma cidade do Interior. Na véspera da festa de 200 anos da cidade, ela decide fazer uma apresentação de dança como presente para o povo. Mas parece que ninguém se importa. Sensibilidade e vida transbordam na tela, com uma história envolvente e mobilizadora. E, em tempos de empatia, bom momento para praticar com a personagem Pacarrete, humana e real.