Parentes e amigos se despedem de piloto de Marília Mendonça

Parentes e amigos se despedem de piloto de Marília Mendonça

Natural de Floriano (PI) Geraldo Medeiros Júnior, que morava na capital federal, pilotava a aeronave no momento do acidente

R7

Velório do piloto Geraldo Medeiros Júnior ocorre neste domingo

publicidade

Familiares e amigos se despedem na manhã deste domingo, em Brasília, do piloto Geraldo Medeiros Júnior, 56 anos, morto após a queda do avião que transportava a cantora Marília Mendonça na sexta-feira, em Minas Gerais. Além da cantora e do piloto, outras três pessoas morreram no acidente.

O corpo do piloto seria cremado e as cinzas, levadas para Floriano (PI), cidade natal dele, mas a família não conseguiu a liberação da documentação e acabou optando nesta manhã pelo enterro em Brasília. 

Veja Também

Medeiros Júnior morava na capital federal e deixou a mulher e filhos. A filha do piloto, Vitória Dias, postou uma despedida nas redes sociais neste sábado. "Seu abraço é o mais cheiroso do mundo, sou infinitamente grata por ter permanecido no seu abraço e aproveitado de cada um", postou.

O avião que Geraldo pilotava estava em situação regular e caiu a cerca de 5 quilômetros do aeroporto de Caratina, onde a artista faria uma apresentação. Na região onde aconteceu o acidente, de acordo com um relatório obtido pelo R7, o sistema de informações aeronáuticas apontava a existência de torres de alta-tensão.

A aeronave teria atingido um cabo de uma torre de distribuição antes de cair, conforme relatório da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais).  "A Cemig informa que o avião bimotor que transportava a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas atingiu um cabo de uma torre de distribuição da Companhia no município de Caratinga", informou o texto.

Tio de Geraldo, Antônio Augusto Martins de Medeiros, 71 anos, disse que conversou com o piloto na quinta-feira. Ele é de Fortaleza, mas está em Brasília visitando uma filha. Segundo Antônio, a família está abalada. Ele contou que Geraldo tinha mais de 30 anos de experiência e também tinha trabalhado com o cantor Amado Batista. 

Emocionado, Antônio disse que a família está perplexa com o acidente e a morte do piloto. Ele soube do acidente pela TV. "Eu estava em casa, vi na TV. Na noite anterior, tinha conversado com ele. Ele falou que faria essa viagem com a cantora no fim de semana. Sexta, sábado e domingo. A TV falava que a cantora tinha se acidentado. Eu deduzi que era ele. Todos ficamos em choque", lembrou.

A cerimônia de despedida do copiloto Tarciso Pessoa Viana, de 37, também ocorre neste domingo, em Brasília, e deve começar a partir das 11h, no Campo da Esperança de Taguatinga. Tarciso, morador de Samambaia, deixou dois filhos, de 5 e 21 anos, além da esposa grávida de 7 meses.

Os corpos dos comandantes foram liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) nesse sábado e o translado de Minas Gerais a Brasília ficou sob responsabilidade da PEC Táxi Aéreo, empresa onde os comandantes trabalhavam.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895