"Peace Island": o jogo em que se pode explorar um mundo aberto na visão de um gato
capa

"Peace Island": o jogo em que se pode explorar um mundo aberto na visão de um gato

Jogo promete mistura de mistério, ficção científica, histórias alternativas e gatos

Por
Correio do Povo

Jogo arrecadou 13 mil dólares no site KickStarter

publicidade

O jogo "Peace Island", criado por Eric Blumrich, Laura Mackey, Scotty Arsenault, João Baltieri, Alex Kostas e Jose Calderon, está em desenvolvimento para as plataformas PC, MAC e Óculos de realidade virtual. O projeto arrecadou 13.098 dólares (em torno de 48 mil reais) de 345 colaboradores no KickStarter, em um período de 30 dias, no ano passado. Segundo um dos desenvolvedores, Eric Blumrich, ainda não há data de estréia, sendo que o jogo só será terminado em "no mínimo três meses".

Peace Island

Tudo começa quando a protagonista, a gata Elizabeth, e os nove gatos que habitam uma ilha acordam e percebem que seus donos desapareceram. O bando têm a missão de descobrir o que aconteceu, encontrar o seu humano, além dos outros habitantes, e decidir se vale a pena ou não trazê-los de volta.

Os personagens felinos são Elizabeth, "uma recém chegada à Peace Island"; Gary, "o gato do Mercado da Ilha";  Boy, "o gato do Prefeito"; Calinaigh, "um dos gatos de rua da ilha"; Girl, "a irmã 'musical' do Boy"; Anin, "muito independente"; Zach, "o mais velho e sábio"; Ronan, "pequeno e ágil" e Sushi, "o gato que mora em um barco".

Peace Island é um jogo de mistério, ficção científica e histórias alternativas, com foco na exploração da cidade e na história. Durante a experiência, é possível resolver quebra-cabeças, descobrir documentos, encontrar e interagir com outros animais que ali habitam, entre outras características clássicas dos jogos de mistério e aventura. 

Além disso, os gatos podem explorar o mundo da "Ilha da Paz", que contém florestas, fazendas, entre outros. Os personagens também podem entrar em mais de 50 estabelecimentos, sendo eles casas, estúdios, escritórios, e a lista continua. 

As interações e as descobertas abrem espaço para histórias alternativas e objetivos secundários, criando um mundo com diversas possibilidades.