Professores da Ufrgs debatem influência da literatura nesta segunda-feira em Porto Alegre
capa

Professores da Ufrgs debatem influência da literatura nesta segunda-feira em Porto Alegre

Luís Augusto Fischer e José Hildebrando Dacanal são convidados do projeto Os Livros de Nossa Vida

Por
Correio do Povo

Luís Augusto Fischer (foto) fala ao lado de José Hildebrando Dacarnal

publicidade

Dois professores de Literatura Brasileira da Ufrgs, Luís Augusto Fischer e José Hildebrando Dacanal, são os convidados desta segunda-feira do projeto Os Livros de Nossa Vida, da Coordenação de Literatura e Humanidades, da Secretaria Municipal de Cultura, às 18h30min, na Sala Álvaro Moreyra (avenida Erico Verissimo, 307). A entrada para o evento é gratuita.

O certo é que, na história recente do Rio Grande do Sul, os dois professores - convertidos em intelectuais - deixaram marcas no campo da estética e no campo ideológico. O encontro não se propõe a um confronto de pensamento, mas a um esclarecimento de como os convidados constituíram suas visões de mundo, do papel exercido pela leitura nesta elaboração e, finalmente, da indicação de livros que possam ser significativos para os que forem assisti-los. 

Fischer é escritor, ensaísta e professor de Literatura Brasileira na Ufrgs desde 1985. Tem publicados vários livros, de contos, crônicas, ensaios e teoria literária. Seus maiores sucessos são o “Dicionário de Porto-Alegrês” (1999) e o “Dicionário de Palavras e Expressões Estrangeiras” (2004). Entre seus ensaios estão sobre a poesia do Estado em “Um Passado pela Frente”; um estudo sobre Antônio Chimango foi apresentado em “Amaro Juvenal”, e um conjunto de ensaios sobre a literatura brasileira em “Literatura Brasileira – Modos de Usar”. 

Dacanal, aos 76 anos, foi professor de literatura da Ufrgs, sendo autor de obras sobre linguagem, literatura, história, política e economia. Seu livro “Para Ler o Ocidente”, no qual elenca e analisa as principais obras literárias, históricas e filosóficas da Hélade, de Israel e de Roma, foi finalista do Prêmio AGES de Literatura 2014 na categoria não-ficção. O Cristianismo é tema do seu livro “Eu Encontrei Jesus”, resultado de uma pesquisa em pelo menos 250 obras, e da experiência como seminarista, no qual analisa cientificamente o começo do Cristianismo e mostra algumas teorias sobre a vida de Jesus de Nazaré na Terra. Entre as publicações voltadas à crítica literária estão “Oficinas Literárias: Fraude ou Negócio Sério? (2009)”.