R. Kelly é detido por posse de pornografia infantil
capa

R. Kelly é detido por posse de pornografia infantil

Nos últimos 20 anos, cantor já foi acusado diversas vezes por abuso de menores

Por
AFP e Correio do Povo

Promotoria apresentou 13 acusações contra R. Kelly

publicidade

O cantor americano de R&B R. Kelly foi detido nessa quinta-feira por acusações de posse de pornografia infantil e abuso de menores, informou o jornal The New York Times. Segundo as informações, a Promotoria apresentou 13 acusações contra o artista, de 52 anos, que incluem obstrução de justiça.

R. Kelly foi acusado diversas vezes nos últimos 20 anos de agressões sexuais e abuso de menores. Há mais de dez anos ele foi absolvido em um julgamento por pornografia infantil. No dia 6 de junho, o cantor foi libertado em Chicago, nos EUA, após pagamento de fiança, depois de ter sido detido por 11 acusações, cinco delas de agressão sexual com circunstâncias agravantes.

Cada uma das acusações contra R. Kelly pode resultar em penas entre seis e 30 anos de prisão. Em uma entrevista em março, ele negou as acusações. "Não fiz este tipo de coisa. Este não sou eu", declarou ao canal CBS News.

Crime documentado

Em junho deste ano, um ex-funcionário do cantor afirmou durante uma audiência que R. Kelly regularmente filmava seus encontros sexuais com menores de idade e os guardava como "troféus". De acordo com o site TMZ, as gravações foram apreendidas pela polícia para investigação.

Na ocasião, ele ainda revelou que todos os funcionários do cantor sabiam que ele tinha interesse em garotas menores de idade, mas preferiam ajudá-lo a encontrar as meninas em vez de denunciá-lo às autoridades.

Abuso na vida adulta

As denúncias contra R. Kelly, no entanto, vão além dos casos abusos sexuais contra menores. O cantor também é acusado por diversas mulheres de assédio e abuso sexual. No começo deste ano, Faith Rodgers, uma das que declaram ter passado por momentos traumáticos nas mãos do artista, afirmou ter sido ameaçada pelo músico americano e por sua equipe depois de processá-lo na Justiça.

Na época, a mulher afirmou que R. Kelly iniciou um "sexo não consentido, doloroso e abusivo", além de ter omitido a informação de que tinha herpes genital e acusado ela de ter transmitido a doença