Relembre os bordões inesquecíveis dos personagens de Jô Soares

Relembre os bordões inesquecíveis dos personagens de Jô Soares

Apresentador criou frases que caíram na boca do povo

R7

Relembre os bordões inesquecíveis dos personagens de Jô Soares

publicidade

O apresentador, humorista e diretor Jô Soares morreu nesta sexta-feira, dia 5 de agosto, aos 84 anos em São Paulo. A sua trajetória como artista marcou a TV brasileira, principalmente pela irreverência. 

Ele foi um dos artistas mais completos que o Brasil já conheceu. Além de apresentador, escritor e ator, também foi um grande humorista e criou personagens icônicos ao longo de sua carreira. E junto com estes personagens vieram também bordões que entraram na vida das pessoas e permanecem por aí até hoje. Relembre os mais famosos a seguir:

"E pensar que eu saí dela"! A atriz pornô Bô Francineide falava a frase para sua mãe, interpretada por Henriqueta Brieba. O contraste entre as formas - um grandalhão e uma senhora miudinha - já era uma piada pronta. 

"Bocão!" O dentista tarado só tratava pacientes bonitonas e se derretia com as bocas das moças

"Bota ponta, Telê!" - O Zé da Galera ligava toda vez de um orelhão para o Telê Santana, então técnico da Seleção Brasileira. 

"Não se deprecie, mulher!" Galanteador, Décio não se cansava de elogiar as beldades. Quando elas ficavam acanhadas, ele soltava o bordão.

"Só por que eu sou pequenininho!" Era o bordão do Atlas, o anão que sofria bullying por seu tamanho.

"Tem pai que é cego!" Quando contracenava com Paulo Goulart, Dorival, o personagem de Jô Soares, dava conselhos sobre seus filhos, supostamente gays.

"Falha Nossa!" A frase era do contra-regra - aquele cara que fica com a claquete no estúdio - criado para o programa Viva o Gordo. O bordão ficou tão famoso que virou até nome de quadro do Vídeo Show. 

"Beijo do Gordo!" - A frase mais famosa de Jô Soares não é de nenhum personagem, mas é assim que ele se despede do público desde que virou apresentador de talk show.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895