Sarau Voador homenageia escritor Eduardo Galeano

Sarau Voador homenageia escritor Eduardo Galeano

Felipe Nepomuceno, que o longa “Eduardo Galeano Vagamundo” é o convidado da atividade virtual

Vera Pinto

Diretor paulista Felipe Nepomuceno

publicidade

No dia do aniversário do jornalista e escritor uruguaio Eduardo Galeano, a atriz Deborah Finocchiaro e o jornalista Roger Lerina recebem o cineasta e escritor Felipe Nepomuceno, que em 2018 estreou o longa “Eduardo Galeano Vagamundo”, para a edição “Galeando” do Sarau Voador. O evento, contemplado com o FAC Digital RS, será transmitido nesta quinta, às 20h, pelo YouTube @sarauvoador, com a participação do artista visual Alexandre Carvalho fazendo uma pintura ao vivo. 

Eduardo Galeano (1940-2015) nasceu em Montevidéu e viveu exilado na Argentina e na Catalunha (Espanha), desde 1973. No início de 1985, com o fim da ditadura, voltou a sua terra natal. O escritor comete, sem remorsos, a violação de fronteiras que separam os gêneros literários. Ao longo de uma obra na qual confluem narração e ensaio, poesia e crônica, seus livros recolhem as vozes da alma e da rua e oferecem uma síntese da realidade e sua memória, sendo traduzidos para muitos idiomas.
 
Recebeu o Prêmio José María Arguedas, outorgado pela Casa de las Américas de Cuba; a medalha mexicana do Bicentenário da Independência, o American Book Award da Universidade de Washington; os prêmios italianos Mare Nostrum, Pellegrino Artusi e Grinzane Cavour; o prêmio Dagerman da Suécia, a medalha de ouro do Círculo de Bellas Artes de Madri e o Vázquez Montalbán do Fútbol Club Barcelona. Foi eleito o primeiro Cidadão Ilustre dos países do Mercosul; foi o primeiro escritor agraciado com o prêmio Aloa, criado por editores dinamarqueses; e também o primeiro a receber o Cultural Freedom Prize, outorgado pela Lannan Foundation dos EUA.

Felipe Nepomuceno

Nascido em São Paulo, em 1975, Nepomuceno estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, na New York School of Visual Arts e no Festival de Inverno da UFMG. Escreveu nas revistas CEP 20.000, Cult, Inimigo Rumor, Modo de Usar & Co e Trip, no projeto As Escolhas Afectivas e na coluna Risco do Caderno Prosa & Verso (O Globo). Publicou "O Marciano" (1997), "Calamares" (1999), "Fotonovelas" (2001), "O Aquário" (2002), "Blume" e "O Velho em Chamas" (2014), além da coletânea “Mapoteca” (2009). Participou das antologias "Esses poetas – Uma Antologia dos Anos 90" (1999), organizada por Heloisa Buarque de Hollanda e “A Poesia Andando – 13 Poetas no Brasil”, organizada por Marília Garcia (2008).
 
Dirigiu mais de 30 curtas, exibidos e premiados em festivais de cinema no Brasil e exterior. Para a TV, dirigiu séries como "Pet.Doc"(GNT) e "Globo Ciência". Foi diretor dos DVDs musicais "João Donato e Bud Shank – Ao Vivo no Rio de Janeiro" (2006), "Leo Gandelman – Sabe Você" (2008) e "Ney Matogrosso - Beijo Bandido Ao Vivo" (2010), em parceria com Renato Martins; "Marcos Nimrichter - Querência" (2012), "Orlando Morais e Riviere Noire - Na Beira do Lago Norte" (2013), "Ney Matogrosso - Atento aos Sinais Vivo"(2014) e as séries musicais "Estúdio 66" e "Contradança" (Canal Brasil). Codirigiu o curta "A Incrível Volta ao Mundo do Tricolor Suburbano" com Pedro von Krüger, premiado com melhor direção no Recine.
 
Em 2014 apresentou no Festival do Rio o curta "Caetana", exibido também no Festival de Havana e no É Tudo Verdade. Estreou em 2018 o longa "Eduardo Galeano Vagamundo" no 28º Cine Ceará. Atualmente, dirige as séries "Sangue Latino", "A Arte do Encontro" e "Janelas Abertas" (Canal Brasil) - junto com Pablo Giorgelli - e finaliza "Isso Não é Aqui", seu primeiro longa de ficção.
 
 

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895