Secretaria de Estado da Cultura faz balanço de um ano de gestão
capa

Secretaria de Estado da Cultura faz balanço de um ano de gestão

Secretaria Beatriz Araujo e equipe anunciaram os avanços na retomada da pasta em 2019

Por
Luiz Gonzaga Lopes

Beatriz Araujo e equipe anunciaram avanços no Pró-Cultura RS, captação de emendas parlamentares e outras ações do ano

publicidade

No final de 2018, a Cultura ainda estava vinculada à Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer. Quando o governador Eduardo Leite tomou posse escolhendo Beatriz Araujo para secretária assinou portaria, tornando a refundar a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac/RS). De janeiro em diante, o trabalho da equipe formada por Beatriz foi de algumas boas conquistas.

As ações da Sedac em 2019 foram apresentadas na manhã desta segunda-feira, em coletiva de imprensa no Café Santo de Casa, da Casa de Cultura Mario Quintana. Conduzido por Beatriz Araujo e equipe formada pela secretária adjunta Carmen Langaro, e diretores Rafael Balle (Fomento) e Luana Ribas (Administrativo) e dos assessores especiais Eduardo Hahn (Memória e Patrimônio) e Ana Fagundes (Artes e Economia Criativa) e outros diretores, o balanço foi iniciado com os valores captados pela Sedac entre editais e emendas parlamentares, no valor de R$ 26 milhões.

Desta captação, o maior montante foi do Edital do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Ministério da Justiça e Segurança Pública: R$ 10,5 milhões para o Museu Julio de Castilhos.

A verba será utilizada para restauro das duas edificações (casa de Julio de Castilhos e casa anexa), além da construção de uma edificação para reserva técnica do acervo, paisagismo e produção de mobiliário expositivo. Pelo mesmo edital, o Margs irá receber R$ 5,5 milhões para recuperação do Torreão e do terraço, além do novo sistema de ar condicionado.

Prorrogação e mudanças

O diretor de Fomento Rafael Balle exaltou a prorrogação, até outubro de 2020, do Convênio ICMS 77/19/Confaz, que garante a operação do Pró-cultura RS.

O anúncio foi feito pelo diretor Rafael Balle. Ele aproveitou para explicar a proposta de alterações no Pró-cultura RS – que deve ser encaminhada à Assembleia Legislativa nos próximos dias. Entre as mudanças, estão o aumento do limite global de R$ 35 milhões para R$ 41 milhões e também a destinação de 25% dos recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) para editais de prefeituras.

A diretora Ana Fagundes abordou os avanços do programa RS Criativo, fechando o ano com 16 incubados, 50 empreendimentos habilitados, 100 horas de mentoria, além de quase 4 mil empreendedores capacitados em cursos e demais atividades. Beatriz Araujo destacou as nove interiorizações que a Sedac cumpriu neste ano.

O diretor André Venzon falou da conquista definitiva da sede do Museu de Arte Contemporânea (MACRS) no IV Distrito de Porto Alegre para abrigar as 1.340 obras que hoje estão em reserva técnica.

Também foram tratados os temas dos diversos editais propostos pela Sedac, como Audiovisual, Movimento, Teatro - Serafim Bemol, entre outros, já traçando o roteiro para 2020. Ao final da coletiva, foi anunciado a abertura das inscrições do edital "Audiovisual Entre Fronteiras"