Sylvester Stallone enfrenta cartel de drogas mexicano em "Rambo: Até o fim"
capa

Sylvester Stallone enfrenta cartel de drogas mexicano em "Rambo: Até o fim"

Novo capítulo da conhecida franquia estreia nesta quinta-feira nos cinemas

Por
Marcos Santuario

Novo filme da franquia é marcado por ação e vingança

publicidade

Os amantes da ação e da aventura características da franquia “Rambo”, com Sylvester Stallone, podem festejar, com a chegada hoje nos cinemas de “Rambo: Até o fim”. Dirigido por Adrian Grunberg (“Plano de Fuga”) e com roteiro assinado por Matthew Cirulnick (“Absentia”) e pelo próprio Stallone, “Rambo: Até o Fim” recoloca o astro na pele de John Rambo, veterano da Guerra do Vietnã e soldado do exército norte-americano.

O personagem, que apareceu pela primeira vez nos cinemas em 1982 em “Rambo: Programado para matar”, agora está aposentado, mas já começa o filme em ação, colocando o espectador no clima característico das tramas da franquia. O filme foi exibido pela primeira vez durante a 72ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes, e a apresentação foi marcada ainda por uma homenagem a Sylvester Stallone, com uma retrospectiva da carreira do ator, hoje com 73 anos de idade.

Limite entre sanidade e desequilíbrio

Na trama do filme atual, Rambo segue com culpa de ter sobrevivido do Vietnã e os seus fantasmas o acompanham a cada momento. Em meio a uma aparente vida pacata de fazendeiro, em um rancho na fronteira do México, ele surge sempre no limite entre a sanidade e o desequilíbrio. A ação do filme o leva a enfrentar um cartel de drogas mexicano, em uma luta motivada por perda e vingança.

Para fidelizar os fãs, algumas características se fazem presentes mais uma vez. Como nos filmes anteriores de Rambo, Stallone empunha sua enorme faca, que foi introduzida já no primeiro filme da franquia. Está presente também o banho de sangue das mortes em cena, violentas até para padrões atuais. Mas os motivos para tanto ódio também acompanham sempre John Rambo. A tentativa de salvar pessoas oprimidas por um governo ou organização criminosa. E quanto mais velho John Rambo fica, mais parece matar de forma intensa. Lá no primeiro filme da saga ele evitava matar qualquer um. Agora são 83 pessoas que morrem em cena.

Festival de explosões, mortes e sangue na tela, “Rambo: Até o fim” conta ainda com Paz Vega (“The OA”), Óscar Jaenada (“Piratas do Caribe 4”), Sergio Peris-Mencheta (“Resident Evil 4: Recomeço”), Yvette Monreal (“NCIS”), Adriana Barraza (“Thor”) e Joaquín Cosio (“007 - Quantum of Solace”) no elenco. 

Último capítulo

Com quatro filmes já lançados, o novo Rambo promete ser o último capítulo dessa história. Mas, Sylvester Stallone já anunciou que quer mais um filme do Rambo. Desta vez, para contar a história do herói na juventude, antes do primeiro filme da série, “Rambo: Programado para matar”, de 1982. Em entrevista à Screen Rant, o astro confessou seu desejo: “Eu sempre pensei em Rambo quando ele tinha 16 ou 17 anos. Eu espero que eles possam fazer um filme sobre o início dele. Ele era como Jim Thorpe e foi a guerra que o mudou. Se você vê ele antes, ele era o cara perfeito”.