Violência social é o tema de "O Homem Cordial"
capa

Violência social é o tema de "O Homem Cordial"

Longa-metragem de Iberê Carvalho (DF) está na competição do Festival de Cinema de Gramado

Por
Adriana Androvandi

Paulo Miklos e Thaíde estão no elenco do filme "O Homem Cordial"

publicidade

O diretor Iberê Carvalho (DF) retorna ao Festival de Cinema de Gramado com o drama "O Homem Cordial", protagonizado por Paulo Miklos como um músico veterano, Aurélio Sá. Sua exibição abriu a mostra competitiva de longas-metragens brasileiros. A sinopse acompanha este músico, que certo dia tenta defender um jovem afrodescendente que é acusado de ladrão e começa a ser alvo de agressões em uma rua, apesar da falta de provas. O episódio é gravado em vídeo por transeuntes que presenciaram o fato. Mas o garoto corre e foge, saindo da vista do músico, e é perseguido por um homem. Horas depois circula a notícia de que o homem que perseguiu o rapaz era policial e foi assassinado. E o garoto desaparece.

Isso ocorre na noite de retorno aos palcos da famosa banda de rock do anos 80 de Aurélio, que passa a ser xingado e vaiado. Pessoas o acusam de ser o responsável pela morte do policial. O clima de tensão vai aumentado, até que o músico é procurado por pessoas ligadas ao garoto desaparecido. Apesar de hesitar, ele tenta ajudar. Isso o faz visitar um velho companheiro de banda num bairro de periferia, Béstia, interpretado pelo músico Thaíde. Tem início uma longa e violenta noite.

Esta produção traz uma questão premente da atualidade: o linchamento virtual de pessoas, mesmo sem provas, ou ainda em situações dúbias, que deveriam exigir ao menos o benefício da dúvida aos envolvidos. Essa agressividade pula rapidamente das redes sociais para a realidade, com ameaças presenciais. "É um filme que coloca o dedo na cara da sociedade, é atual, pois fala de racismo e preconceito. É um filme corajoso", disse Thaíde. Este longa conta no elenco também com Dandara de Morais, Bruno Torres, Thalles Cabral, Theo Werneck e Murilo Grossi.

O diretor Iberê participou do Festival de Gramado em 2015 com "O Último Cine Drive-In", de onde saiu com quatro estatuetas: Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Direção de Arte e ainda o prêmio do Júri da Crítica. Agora é esperar para conferir, no próximo sábado, se o cineasta vai repetir a boa performance junto aos jurados deste ano.